observador.ptobservador.pt - 21 jun 23:10

Mercedes quer pagar aos concessionários à unidade vendida

Mercedes quer pagar aos concessionários à unidade vendida

Apostada em criar rapidamente uma oferta de veículos eléctricos tão vasta quanto possível, a Mercedes está também decidida a criar um novo tipo de rel...

Os alemães da Mercedes, tradicionalmente vistos como um dos construtores tradicionais mais conservadores, estão agora decididos a impor-se pela ousadia e rapidez de decisão. Em relação à mobilidade eléctrica, não apostaram em plataformas específicas para carros a bateria para serem mais rápidos a propor ao mercado uma gama completa de veículos zero emissões. Os especialistas afirmam que esta solução não é tão eficiente, mas a Mercedes compensa com acumuladores de maior capacidade e o resultado é surpreendente, como parece ser o caso do EQS.

Mercedes dá uma lição aos rivais alemães com o EQS

Agora, depois de surpreender com os seus veículos eléctricos a concorrência, sobretudo a europeia, a marca alemã prepara-se para repetir a dose com a relação comercial que mantém com os seus concessionários. Começou por vender as grandes concessões que ainda controlava, realizando capital, para agora se preparar para alterar radicalmente a relação com os seus representantes junto dos clientes. Também aqui o motivo principal parece ter sido reduzir os encargos com a rede de vendas, e se muitos construtores estão a tentar baixar os valores pagos aos concessionários, apostando na possibilidade de comercializar os veículos, total ou parcialmente, através do online, tudo indica que a Mercedes pretende liderar o processo, pelo menos na Europa.

Segundo afirmações do CEO Ola Kallenius à Automotive News, a Mercedes está a desenvolver um novo sistema para vender os seus veículos. O construtor decide o preço e as concessões são pagas por cada veículo que vendem. Certamente ficará mais barato para a marca, mas não vai continuar a ser possível manter o mesmo nível de exigência ao nível da qualidade e dimensão das concessões, nem a grandiosidade das respectivas decorações. A menos que a Mercedes adopte a solução da Tesla e passe a possuir as suas próprias lojas, mas isso não está em linha com as mais recentes decisões do construtor germânico.

Kallenius revelou que já foram implantados projectos-piloto na Suécia e na África do Sul, confirmando que ainda não estão definidos os países seguintes na lista. Contudo, garante que será natural que a estratégia seja adaptada aos restantes mercados, mesmo aos de maiores dimensões.

NewsItem [
pubDate=2021-06-21 22:10:43.0
, url=https://observador.pt/2021/06/21/mercedes-quer-pagar-aos-concessionarios-a-unidade-vendida/
, host=observador.pt
, wordCount=355
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_06_21_1554002657_mercedes-quer-pagar-aos-concessionarios-a-unidade-vendida
, topics=[mercado, mercedes-benz]
, sections=[]
, score=0.000000]