Opinião

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 01:30

Pós-pandemia – 123 propostas para a governação

Se Portugal souber tudo isto e os portugueses não usarem só a palavra Estado para responderem ao futuro, abriremos o quarto tempo de uma digna presença neste pequeno mundo.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 01:10

Equidade: um país mais justo é melhor para todos

A desigualdade é uma questão que nos deve preocupar não apenas pelo drama humano que acarreta, mas também porque uma sociedade mais equilibrada é do interesse de todos.

www.publico.ptopiniao@publico.pt - 6 jun 01:00

O verbo balnear

Se este ano os portugueses não conseguirem fazer praia com saúde, então começarei a pensar que também não sabemos o que fazer ao bacalhau.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 00:50

Que Educação para o século XXI?

Uma “comunidade de aprendizagem” adaptada ao século XXI tem exigências complexas a vários níveis que vão para além das alterações cosméticas das “salas do futuro”.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 00:40

As vagas pandémicas

Suspendamos, por enquanto, dúvidas e crenças e consideremos apenas as certezas: as próximas vagas são já as da pobreza e da desigualdade.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 00:30

O necessário papel do mercado na retoma económica

A recuperação necessitará de um papel reforçado do nosso mercado de capitais, que permita financiar a retoma com mais capital e menos dívida no balanço das empresas, e garanta mais retorno para as famílias. Qualquer estratégia de crescimento de médi

www.publico.ptopiniao@publico.pt - 6 jun 00:20

Excesso de súbditos e escassez de cidadãos

Não conheço o professor Costa e Silva mas acredito que tenha assumido esta tarefa por bons e generosos motivos. Trata-se de uma personalidade de valor com que o país deve contar. O problema, como procurei evidenciar atrás, é outro.

www.publico.ptjmtavares@outlook.com - 6 jun 00:10

Dinheiro fresco para os velhos vampiros

A covid-19 pode ser a melhor notícia da década para quem tiver amigos especiais na Assembleia da República. Preparem-se. A pandemia do compadrio está a chegar. Há uma nova bazuca – e é para gastar à maluca.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 6 jun 00:00

A regionalização na gaveta?

A estrutura centrífuga, há muito em vigor, não resulta. Apenas beneficia os grupos de interesse e as burocracias acantonadas na capital. Tudo permanecerá na mesma encruzilhada, sem a participação das regiões, enquanto agentes de desenvolvimento e co

www.publico.ptmanuel.carvalho@publico.pt - 5 jun 23:51

Mexia em risco na EDP. E depois?

É bom que a magistratura judicial perceba que, hoje, decisões como o pedido de suspensão de António Mexia pouco mais causam aos cidadãos do que um simples encolher de ombros. Não há pior sinal do que esse gesto de alheamento.

www.publico.ptpgarcias@publico.pt - 5 jun 22:01

O cheiro a mofo no vinho continua a ser um pesadelo e não devia

A rolha de cortiça natural continua a ser o vedante mais utilizado pelos produtores de vinho. Porque se trata de um vedante inócuo e porque já mostrou ser eficaz na evolução dos vinhos. Mas será que não há alternativas?

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 18:41

A nossa casa está a arder

É indispensável repensar-se com urgência o papel da gestão cultural, hoje perigosamente inclinada para a dimensão utilitária, focando-se quase exclusivamente na gestão operacional.

sol.sapo.ptPedro Ochôa  - 5 jun 18:00

Os engraçadinhos do regime e a tauromaquia

Se o referido engraçadinho não estivesse confinado ao seu umbigo, talvez se tivesse apercebido de que as praças de toiros, em todas as zonas do País onde existem, enchem sempre que há touradas, atraindo centenas de milhares de pessoas ao longo do ano, obviamente um número astronómico se comparado com aqueles que pagam do seu bolso para ouvir, ao vivo, umas piadas de mau gosto.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 17:19

O dia em que a Terra parou

Nestes dias em que a Terra ensaia voltar a mover-se não há como não nos confrontarmos com o nosso próprio pensamento até porque o mais político vírus, talvez de sempre, nos continua a ameaçar n

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 15:34

Os casos nos jogos dos três “grandes”

Recomeçou a I Liga. Em circunstâncias normais em 1 de Junho teriam entrado em vigor as alterações às regras, sendo que algumas delas, com enorme impacto, nomeadamente ao nível da actuação do vid

rr.sapo.ptOpinião de Graça Franco - 5 jun 16:44

​Hong Kong em democracia confinada

A proibição da memória do massacre de Tiananmen foi justificada, cinicamente, com o medo do contágio da Covid. A pandemia distrai-nos a todos, enquanto os ditadores se multiplicam ou vão reforçando os seus poderes. A Guerra Fria acabou.

www.computerworld.com.ptComputerworld - 5 jun 14:13

IA potencia a quarta revolução industrial

As tecnologias emergentes estão a promover uma nova revolução industrial em todo o planeta e a inteligência artificial (IA) tornou-se, indubitavelmente, a força principal que irá libertar todo o seu potencial.

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 5 jun 13:59

Portugal e o Espaço

Seja nas Lages, seja em Santa Maria, o que importa é transformar os Açores num hub de afirmação nacional no Atlântico sustentado num tridente: espaço, segurança/defesa e oceanos. - Opinião , Sábado.

sol.sapo.ptFrancisco Rocha Gonçalves - 5 jun 11:27

Chavões de desenvolvimento

Somos extraordinários em unirmo-nos perante crises emergentes, mas pouco mais do que medíocres a gerir a normalidade e em definir políticas de desenvolvimento estratégicas, que reconheçam oportunidades e as transformem em riqueza e bem-estar para todos.

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 5 jun 11:09

Doces mentiras, amargas verdades

Não depende só dos outros, dos políticos ou da elite. Se queremos que a mentira deixe de ser central na vida pública temos de firmar um (penoso) contrato social com a verdade. - Opinião , Sábado.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 11:00

Brasil: chegou a hora da condenação internacional

Apoiado pela maioria dos estados-maiores militares e por um setor fanatizado da opinião pública, sustentado pelas igrejas evangélicas mais reacionárias, o Presidente brasileiro se apressa a destruir a Nova República, nascida em 1988 das ruínas da di

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 10:57

A morte dos estudantes

Giorgio Agamben, o filósofo italiano vivo mais traduzido, comentado e estudado no mundo inteiro, é, desde o final de Fevereiro, quando foi decretado em Itália o estado de emergência por causa da pandemia, a figura que conc

www.jornaldenegocios.ptManuel Falcão - 5 jun 10:32

O serviço público da RTP

A informação dos seus canais de televisão e da rádio primou por ser exacta sem ser alarmista, didáctica sem ser enfadonha, promoveu debates, chamou especialistas, não foi sensacionalista. - Opinião , Jornal de Negócios.

eco.sapo.ptCarlos Guimarães Pinto - 5 jun 10:26

Palerministro

Vem aí mais um plano, como os do passado. Pobre país político em que salvar empresas inviáveis é consensual, mas criar condições para atrair e fazer crescer empresas competitivas soa a radicalismo.

eco.sapo.ptPaulo Valério - 5 jun 09:52

Um SNS para as empresas

Quando uma empresa está insolvente, há os que acham que ela deve morrer longe. E há os que preferem fazer tudo para a recuperar.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 09:44

Isto anda tudo ligado (mas não é tudo a mesma coisa)

Praticamente três meses depois do encerramento das salas de cinema forçado pela covid-19, aí estão as primeiras reaberturas, num momento em que a cultura em Portugal luta pela sobrevivência como nunca antes. Decorrem

eco.sapo.ptMariana de Araújo Barbosa - 5 jun 09:21

Beleza? Saúde é (funda) mental

Em contexto de crise, mais do que nunca, devemos olhar para a saúde mental como “o” benefício: tão fundamental para os trabalhadores como para as empresas.

www.jornaldenegocios.ptTeodora Cardoso - 5 jun 09:00

Previsões em condições de incerteza

A previsão de uma crise financeira pode precipitá-la em vez de contribuir para a evitar. O que não significa que a previsão seja inútil. O problema está em como é usada. - Opinião , Jornal de Negócios.

rr.sapo.ptOpinião de Ribeiro Cristovão - 5 jun 07:56

​Afinal havia outros

Os encarnados atiraram assim borda fora uma excelente oportunidade para descolar dos portistas, e lançar-se verdadeiramente na senda da repetida conquista do campeonato.

rr.sapo.ptOpinião de Francisco Sarsfield Cabral - 5 jun 07:27

Uma visão estratégica

O prof. António Costa Silva não vai governar nem fingir que governa. Mas os seus conselhos poderão ajudar a modernização da economia portuguesa.

rr.sapo.ptOpinião de Henrique Raposo - 5 jun 07:10

O #ficaremcasa é a maior ameaça aos direitos das mulheres

Se atira as mulheres das classes pobres para o desemprego e miséria, o #ficaremcasa atira as mulheres das classes altas para a frustração profissional, para os sonhos destruídos, para as carreiras congeladas ou mesmo anuladas.

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 5 jun 07:00

O serial killer do monte

Não nos passava cartão mas sorria e acenava. Deduzíamos que, pelo menos, não lhe éramos insuportáveis - Opinião , Sábado.

www.publico.ptbreis@publico.pt - 5 jun 06:11

Um atlas infantil da covid-19

Um atlas para crianças pode ter vários critérios. Um deles é o insólito. Coisas únicas e inimagináveis que vimos nos primeiros cinco meses de pandemia.

www.publico.ptmanuel.carvalho@publico.pt - 5 jun 05:30

Um plano para todos os gostos e feitios

Se há um defeito no Programa de Estabilização Económica e Social, ele está na excessiva preocupação de disparar para todo o lado.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 01:20

Uma escola sem Corpo?

Uma escola sem Corpo pode talvez existir durante este período de tempo de “Educação de Emergência”, como muito bem designou Javier Aragay. Mas é um sucedâneo, uma pobre imitação. Será certamente uma louvável tentativa de remedeio, mas não é “the rea

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 01:00

“I can’t breathe”

Estamos a viver tempos estranhos, a todos os níveis. Corremos o enorme risco de perdermos todas as conquistas de direitos humanos, sociais, económicos e ambientais, se não nos empenharmos em alterar os paradigmas, as referências que nos governam, po

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 00:50

Não fechemos a porta aos sefarditas

É importante que não se feche a porta, que tanto demorou a reabrir, e que não imitemos, pela segunda vez, o Reino de Espanha, em soluções que são discriminatórias, xenófobas e que nos fazem perder parte essencial de nós, enquanto Nação.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 5 jun 00:40

Não há filhos de um deus menor

Mais um responsável de um país que ameaça virar o exército contra o seu povo, procurando silenciar reivindicações justas por igualdade, liberdade, justiça e democracia.

www.publico.ptopiniao@publico.pt - 5 jun 00:30

És estúpido ou quê?

Não é preciso ir ao Brasil ou a Cabo Verde para nos deliciarmos com a liberdade do português falado – basta andar uns poucos quilómetros para sul, para norte, para leste e, quando se puder, para oeste também.

www.publico.ptfrancisco@teixeiradamota.pt - 5 jun 00:20

O terrorismo em Portugal e nos EUA

Afastado o terrorismo caseiro em Alcochete, debrucemo-nos sobre o verdadeiro terrorismo de Estado sob a égide de Trump nos EUA.

www.publico.ptopiniao@publico.pt - 5 jun 00:10

Os autoritários

O problema só se torna político quando há um desencadeador — quando se pode canalizar esse autoritarismo num líder ou quando o seguidor autoritário sente que não está sozinho mas que tem a matilha consigo. É isso que está a começar a acontecer em Po

www.publico.ptperalta@novasbe.pt - 5 jun 00:00

A corrupção e os 26 mil milhões da UE

Para o dinheiro ser bem gasto, é preciso melhorar a transparência e o escrutínio. Senão, mais milhão, menos milhão, o dinheiro da UE não nos vai servir de nada.

www.jornaldenegocios.ptBernardo Rodo - 4 jun 20:33

Destruição criativa

O empresário inovador vai estar particularmente motivado em antecipar este período de adaptação, e se existe um princípio comprovado de disrupções anteriores é o de que o consumidor se adapta rapidamente à nova realidade.

www.jornaldenegocios.ptPedro Goulart - 4 jun 18:15

Quem vai à praia em 2020?

Onde a capacidade da praia for menor que a procura terá de haver um critério de entrada. Qual a legitimidade de concessionários para o fazer se a regulamentação não vier do Governo ou autarquias? - Opinião , Jornal de Negócios.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 15:09

George Floyd e a supremacia branca

A morte de George Floyd veio revelar ao mundo um problema cultural mais amplo. E esta é uma conversa que não estamos prontos para ter nos países de brancos.

www.jornaldenegocios.ptLuís Borges Rodrigues Mafalda Alfaiate - 4 jun 13:30

A tão aguardada clarificação fiscal

O regime fiscal dos fundos de investimento é igualmente aplicável a outras formas alternativas de investimento imobiliário, nomeadamente as Sociedades de Investimento Imobiliário (SIIMO) e as Sociedades de Investimento e Gestão Imobiliária (SIGI).

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 12:34

Não ser racista

Tornamo-nos racistas porque o mundo é demasiado grande para gostarmos de toda a gente, e para a maioria de nós valorizarmo-nos implica diminuir os outros.

eco.sapo.ptJoão Cunha - 4 jun 11:00

Um plano no guardanapo

Tão importante como gerar um plano, é ele ser credível. António Costa Silva não possui o menor conhecimento, sensibilidade e actualidade para traçar seja que plano for para os caminhos de ferro.

eco.sapo.ptFlávio Nunes - 4 jun 10:44

Lá se foi o “ano do 5G”

2020 deveria ser o ano do 5G. Mas chegou a altura de reconhecer que é muito, muito complicado virmos a ter uma Europa ligada com 5G ainda este ano.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 10:11

Repensar as escolas

Certamente que o digital passará a fazer parte do quotidiano das escolas, não substituindo jamais a relação pedagógica, como se tem pretendido com os sucessivos recursos introduzidos na escola.

www.jornaldenegocios.ptMartim Avillez Figueiredo - 4 jun 10:10

Dinheiro fresco

É estratégico alocar dinheiro e injetar ambição na indústria nacional, que guarda a experiência de saber fazer o que a Europa deslocalizou há muito. Há dinheiro comunitário, finalmente. - Opinião , Jornal de Negócios.

eco.sapo.ptSofia Santos - 4 jun 10:00

Turnover Verde

A partir de 2021 o setor financeiro vai ter de reportar como é que inclui os temas ambientais nos seus produtos financeiros.

eco.sapo.ptRaquel Caniço - 4 jun 09:51

Este país não é para velhos

Por força do vírus silencioso, nunca antes foi tão urgente em Portugal, refletir-se na criação do Estatuto do Idoso, autonomizando-se como grupo vulnerável.

www.jornaldenegocios.ptJorge Marrão - 4 jun 09:50

Globalização tributária

Recusámos debater o modelo do Estado social e de produção para nos prepararmos para as tempestades. Vamos ter de conviver com o declínio económico europeu. - Opinião , Jornal de Negócios.

www.jornaldenegocios.ptÁlvaro Nascimento - 4 jun 09:20

Bancos, os maus da fita!

Existindo a expectativa de um recurso de última instância sem custos, o efeito sobre o crivo do crédito é de um previsível facilitismo na análise e concessão de empréstimos.

rr.sapo.ptOpinião de Francisco Sarsfield Cabral - 4 jun 07:53

​A coerência de Trump

Trump diz uma coisa e, pouco tempo depois, diz o seu contrário. Mas num ponto ele é coerente: faz e diz o que for preciso para ser reeleito em 3 de novembro próximo. Esse é o seu objetivo de fundo, até na política internacional.

rr.sapo.ptOpinião de Ribeiro Cristovão - 4 jun 07:30

​Liderança por um fio

O resultado verificado no jogo realizado em Famalicão superou todas as expectativas.

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 4 jun 07:00

Instantâneos ou quase (9)

Algo vai mesmo muito mal quando se suspendem jornalistas que fazem bons e incómodos trabalhos de investigação. Seja na TVI (onde agora acontece), seja em qualquer outro órgão de informação português onde também já aconteceu. - Opinião , Sábado.

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 4 jun 07:00

Prato do dia: terrorismo

Podemos achar que Bruno de Carvalho é um “terrorista”. Mas entre o conceito empregue pelas nossas mães e avós e a definição penal há uma enorme distância - Opinião , Sábado.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 06:05

O Central Park Bracarense

Todos nós já ouvimos falar do Central Park em Manhattan. É um parque central, situado no meio da cidade, de vários hectares (à escala da cidade) servindo-a como um “pulmão”, para as pessoas relaxarem. Mas não terão sido com certeza estas as razões

www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 4 jun 05:30

Que a bazuca não nos rebente nas mãos

Portugal pode receber nos próximos anos tanto dinheiro europeu como o que veio para Portugal depois da adesão à Europa. Para evitar um novo assalto do século deveria criar já mecanismos de prevenção criminal - Opinião , Sábado.

www.publico.ptacorreia@publico.pt - 4 jun 05:30

Trump tornou a América mais pequena

Trump age como se fosse um pirómano, irreversivelmente atraído pelo caos, para aplicar a sua dose de “lei e ordem”, que mais não é do que apertar o colete-de-forças a quem o contesta.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 01:30

Desafios de um vírus viajante

O essencial é que a saída da pandemia seja um caminho rico de oportunidades e não uma porta aberta às desigualdades do costume. Não faltarão grandes resistências contra este caminho novo, mas este é o momento de o exigir.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 01:20

Isto não é um filme americano!

Defendamo-nos do racismo agora. Reclamemos por uma Lei do Racismo inequívoca e por justiça nos tribunais, para que não haja qualquer semelhança entre este filme de terror e a nossa realidade futura. Porque as semelhanças que existem agora não são pu

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 01:10

Desconfinar o urbanismo

Passando os olhos pelas ambiciosas iniciativas urbanísticas de Milão, Vilnius, Barcelona, Paris ou São Francisco, percebe-se quão irrelevantes são as respostas urbanísticas apresentadas para Lisboa e para o Porto.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 01:00

A barriga vazia nunca foi boa conselheira!

A vida e a história têm mostrado que a Democracia e a Liberdade não são direitos adquiridos e que se não os defendermos continuamente há sempre quem esteja à espreita para os tentar liquidar. Desde a II Grande Guerra que este é o momento mais preocu

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 00:50

Covid-19: transição digital e teletrabalho

Agora que se assiste ao desconfinamento, a questão que se coloca é a de saber: regressarão as dinâmicas organizativas e de controlo tradicionais, com a lógica presencial e o regresso aos locais dos estabelecimentos? Importa aprender com esta experiê

www.publico.ptopiniao@publico.pt - 4 jun 00:40

Maria de Lourdes

Maria de Lourdes Modesto: deveria haver um panteão especial para estas pessoas que tudo dão e nada pedem.

www.publico.pttcarlos@uc.pt - 4 jun 00:20

Mais desiguais

Se o pico da crise sanitária já passou, pelo menos entre nós, o pico da crise económica, que favorece um eventual ressurgimento da doença, ainda está por vir.

www.publico.ptjmtavares@outlook.com - 4 jun 00:10

Combater a esquerda não justifica apoiar imbecis

Por muitos defeitos que a mentalidade portuguesa tenha, e por mais escaqueirado que esteja o nosso sistema político, convém que ele seja mudado por dentro – e não esmagado por aprendizes da escola Trump e Bolsonaro.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 4 jun 00:00

Lições e precauções da pandemia

Para um país como Portugal, com recursos limitados e escala relativamente reduzida, há tudo a ganhar na promoção de formas de cooperação coletiva.

www.publico.ptpublico@publico.pt - 3 jun 21:21

João Paulo II, segundo Trump

Nenhuma fé pode admitir jamais a sua instrumentalização para fins políticos, ainda por cima quando Trump tem as mãos ensanguentadas. Não foi ele que esteve os mais longos nove minutos da História recente da humanidade no pescoço de um ser igual a to

www.jornaldenegocios.ptPedro Santana Lopes - 3 jun 20:50

Costa Silva: uma história

Lembro-me de ter lido, na altura, que Costa Silva criticava o deslumbramento nacional com os fundos europeus que contrastava com o desprezo a que votava a exploração dos seus recursos naturais. Isso era “música para os meus ouvidos”.

www.jornaldenegocios.ptEdson Athayde - 3 jun 20:20

#somos70porcento

A continuar nessa toada restará a Trump pouco mais do que terminar o seu mandato sem nenhuma dignidade, sair pela porta pequena da história e recolher-se ao mundo das celebridades vazias de onde nunca deveria ter saído.