Opinião

observador.ptAlexandre Homem Cristo - 18 dez 07:43

O outro legado de Passos Coelho

Passos Coelho achou (bem) que, para salvar o país, não poderia preocupar-se com o PSD. Mas depois também não o guiou para o futuro. Agora, para resgatar o país da geringonça, o PSD não está preparado.

www.jornaldenegocios.ptUlisses Pereira - 18 dez 11:03

2018 à porta

Depois de 2017 ter sido o ano da inversão na Bolsa, o próximo ano marcará o regresso de alguns investidores.

visao.sapo.ptJosé Tavares e João Pereira Dos Santos - 18 dez 10:45

Dos fundos

Os fundos europeus não são só dinheiro. Devem dar que pensar

www.publico.pt[email protected] - 18 dez 07:00

Opinião. Os pendurados

Felizmente os condutores pendurados andam muito devagar e notam-se à distância. Mal vejo uma daquelas cabeças enormes pairando sobre um volante, fujo.

24.sapo.ptManuel Cardoso - 18 dez 09:54

O Natal dos vintes

O Natal já não é para a minha idade. Não é que a época se tenha tornado absolutamente desprovida de significado, mas claramente deixaram de apelar ao meu target.

www.dn.ptFernanda Câncio - 18 dez 00:00

Opinião - Uma nada raríssima tristeza

Gostamos de histórias simples. A das Raríssimas foi-nos servida assim, sem nuances, sem dúvidas -- e, se não era claro então tem de o ser agora, a partir de um lado de uma contenda de que não fomos informados.

observador.ptFernando Leal da Costa - 18 dez 00:06

O cancro nunca é só de quem o tem

Não chega ter fármacos, radioterapia e cirurgias melhores, mais curativas, quando a sociedade ainda não se adaptou a viver com os seus doentes, que em Portugal ainda não estão no centro da oncologia.

www.sabado.ptFlash - 18 dez 07:00

Quase Palpável

Há dias fiz o mesmo caminho que fizemos. Lembraste? Caminhámos lado a lado sem dar as mãos. Temos tanta dificuldade em dar as mãos.

www.dn.ptHenrique Burnay - 18 dez 00:07

Couve De Bruxelas - Paula no país das gambas

Alguém acha que Paula Brito e Costa teria conseguido o que conseguiu para a Raríssimas sem as gambas, os vestidos, a rainha e os políticos todos? Obviamente, não.

www.sabado.ptFlash - 18 dez 07:00

Morte ao Crédito

É uma das notícias da jornada: começa, lentamente, a crescer o tsunâmi do crédito. Leio que nos primeiros nove meses de 2017 foram emprestados, em média, 17,7 milhões de euros de crédito ao consumo por dia

www.dn.ptAnselmo Crespo - 18 dez 00:04

O meu primo

O meu primo tem uma doença rara. Roubou-lhe grande parte da infância, privou-o de muita coisa na adolescência e limita-lhe quase toda a vida adulta. Ser pai ou mãe de uma criança com uma doença rara é estar condenado a sofrer até ao fim da vida.

www.jornaldenegocios.ptAndré Veríssimo - 17 dez 23:00

Os pés de barro de Isabel dos Santos

É evidente que Isabel dos Santos construiu um império empresarial à sombra do Estado, aproveitando-se do facto de ser filha de quem é.

www.publico.pt[email protected] - 18 dez 07:20

Opinião. Banalíssimas?

Num país em que o ministério da tutela se recusa a conceder acesso público às contas que as IPSS, legalmente, têm de prestar, o Raríssimas não é, infelizmente, surpresa.

www.jornaldenegocios.ptLuís Marques Mendes - 17 dez 21:02

Marques Mendes: Vieira da Silva não se demitirá nem será demitido

As notas da semana de Marques Mendes nos seus comentários na SIC. O O ex-ministro e antigo líder do PSD comenta seis meses depois de Pedrógão, a polémica da Raríssimas, as falhas e vitórias do Governo, a entrevista de Carlos César e a eleição no PSD.

observador.ptClaudia Alves Pratas - 18 dez 00:11

As seitas: lobos no meio das ovelhas

O problema não são os fiéis que só buscam a felicidade. O problema são os lobos, vestidos com pele de cordeiro, que se intrometem com a fé de terceiros com vista a buscarem os seus próprios interesses

www.cmjornal.ptAcácio Pereira - 18 dez 00:30

Desígnio Nacional

A falta de recursos humanos do SEF é um problema gravíssimo, crónico.

www.jn.ptJoão Gonçalves * - 18 dez 00:09

Um regime brejeiro

O "espírito natalício" em curso foi abruptamente interrompido pelo episódio Raríssimas que, em dias, comprometeu meio regime.

www.jn.ptRui Sá * - 18 dez 00:08

Nacionalize-se!

Passei grande parte da minha vida a ouvir argumentos que diabolizam as empresas nacionalizadas e cantam hossanas aos benefícios das empresas privadas.

www.cmjornal.ptMiguel Alexandre Ganhão - 18 dez 00:30

As fotos de um encontro secreto

Registos do encontro de Orlando Guerra e Proença de Carvalho aguardam o início do julgamento para verem a luz do dia.

www.dn.ptMiguel Szymanski - 18 dez 00:00

Opinião - Um primeiro-ministro das Arábias

Há várias receitas para lidar com o sobre-endividamento do Estado, mas só uma faz milagres. Portugal continua a ser o sexto país mais endividado do planeta.

observador.ptJoão Carlos Espada - 18 dez 00:05

Livros para o Natal (II)

A confiança na civilização europeia e ocidental supõe o reconhecimento do sentimento nacional.

www.cmjornal.ptAndré Ventura - 18 dez 00:30

Ilegalizar o Reino de Deus

Pode chocar o espírito da democracia e da constituição, mas a Igreja Universal do Reino de Deus deveria ser ilegalizada.

www.cmjornal.ptCarlos Rodrigues - 18 dez 00:31

Adeus lixo, olá Centeno

Ministro das Finanças é uma das figuras do ano e tem o futuro a seus pés.

www.cmjornal.ptEduardo Dâmaso - 18 dez 00:30

30 anos depois

Redes de corrupção continuam infiltradas no estado.

www.dn.ptJoão Gobern - 18 dez 00:01

Bolso De Valores - Suspense familiar

Quando descobri Samanta Schweblin, posta em destaque numa livraria da Corunha com o seu segundo livro (e segundo de contos), Pájaros en la Boca, devo confessar que a primeira atração nasceu de uma cinta que estrategicamente envolvia o pequeno volume.

www.cmjornal.ptFrancisco José Viegas - 18 dez 00:30

Blog

Não compreendo os apaixonados pelos carros da chamada condução autónoma.

www.dn.ptRui Pedro Tendinha - 18 dez 00:34

Rui Pedro Tendinha - Sufjan no cinema

Bem curiosa esta coincidência da canção de Sufjan Stevens, Tonya Harding, surgir numa altura em que o filme I, Tonya, de Craig Gillespie, está na rota da temporada dos prémios.

www.cmjornal.ptLuciano Amaral - 18 dez 00:30

Novo 'homem doente'

O PSD aplicou-se com método a destruir a chefia de Passos Coelho,

www.cmjornal.ptRicardo Ramos - 18 dez 00:30

‘Geringonça’ à catalã?

Sondagens põem independentistas e constitucionalistas empatados, o que pode levar acordo inédito.

www.jn.ptAntónio Tavares * - 18 dez 00:07

Escrutinar a economia social

Nos últimos dias, a propósito do comportamento de uma presidente de uma IPSS - relembro que só uma pessoa foi colocada em causa - surgiram muitas vozes a lançar a suspeita sobre o comportamento das instituições do terceiro setor e a sua capacidade para serem escrutinadas.

observador.ptJoão Marques de Almeida - 17 dez 08:33

O PCP e o BE são a maior ameaça para a economia portuguesa

Há duas regras na política portuguesa. Quando o PS está no governo a realidade é sempre pior do que parece. E quando este abandona o poder fá-lo subitamente e deixando o país em apuros (2002 e 2011).

observador.ptJosé Miguel Pinto dos Santos - 17 dez 08:48

Quanto vale o sr. ministro para o povo português?

Quando um automóvel não anda e dá despesa, vai para a sucata e compramos um novo. Que deveriam então fazer os portugueses quando o que pagam excede o que recebem do Estado, e não há reforma possível?

24.sapo.ptGuilherme Duarte - 17 dez 11:49

Os acontecimentos marcantes de 2017

Chegámos àquela altura do ano em que o passamos em revista, recordando os acontecimentos mais importantes.TrumpO acontecimento que marcou o mundo: a tomada de posse de Donald Trump ...

observador.ptAntónio Pedro Barreiro - 17 dez 08:59

A Arca de André

O PAN diz-se o único partido completo, porque tem em conta o bem de pessoas, animais e natureza. Tragicamente, as suas propostas são ininteligíveis para bichos e plantas, e bizarras para as pessoas.

www.publico.pt[email protected] - 17 dez 09:00

Opinião. Admirável Língua Nova (Parte V)

Ficámos singularmente isolados (passe a redundância) nesta razia etimológica – em muitos casos, desirmanados até do próprio Brasil, que pronuncia, ao contrário de nós, muitas consoantes etimológicas. Quisemos ser tão modernos, que acabámos parolos.

www.dinheirovivo.ptAdelino Costa Matos - 17 dez 17:34

Opinião. 2018: um bom ano em perspetiva

Portugal reúne um conjunto significativo de startups de crescimento acelerado que atrai investidores internacionais, afirma Adelino Costa Matos

www.publico.pt[email protected] - 17 dez 09:23

Crónica. O ano da revolução feminina

Os debates mais mobilizadores em 2017, e não apenas no ecossistema digital, tiveram quase sempre questões identitárias no seu centro. De entre todos, a violência sexual sobre as mulheres foi talvez o mais omnipresente.

sol.sapo.ptJosé Cabrita Saraiva - 17 dez 13:22

A vida no interior de um submarino

A recente tragédia que vitimou os 44 tripulantes do submarino San Juan, da Armada Argentina, levou-me a recordar uma das melhores leituras que fiz durante este ano de 2017.

observador.ptDiogo Prates - 17 dez 09:23

O deserto

Ou estes candidatos à liderança do PSD redirecionam a sua estratégia, apresentando alternativas válidas ao governo, ou arriscam-se a ver o PS cada vez mais longe e o CDS-PP cada vez mais perto.

www.jornaldenegocios.ptBjørn Lomborg - 17 dez 14:00

O caminho da R&D em direcção ao desenvolvimento

As investigações passadas do Copenhagen Consensus, tanto ao nível mundial como ao nível nacional, mostraram que a pesquisa e desenvolvimento pode ser um investimento extraordinariamente bom para os doadores de ajuda.

sol.sapo.ptDinis de Abreu - 17 dez 11:51

O auto da barca da glória…

O dia seguinte à eleição para presidente do Eurogrupo encontrou Mário Centeno inquieto com o valor da dívida portuguesa, que, em Setembro deste ano, segundo o próprio, permanecia «a quarta maior do mundo», um patamar bem pouco invejável, a juntar ao facto de, na Zona Euro, ser a terceira maior, depois da grega e da italiana.

24.sapo.ptMarco Neves - 17 dez 12:01

Três mitos sobre o catalão

Este é um artigo por antecipação: como daqui a oito dias é Natal, queria falar já do grande assunto da semana que agora começa: as eleições na Catalunha.

sol.sapo.ptAna Sá Lopes - 17 dez 13:06

Vanessa. O amor e a geringonça

O Governo PS ‘anda’ com o Bloco de Esquerda e o PCP. Mas nenhum quis dar à relação a força de um compromisso tipo ‘namoro firme’. Só sabemos que andam juntos. Recentemente, o PS tinha combinado para jantar com o BE, mas arranjou melhor à última hora.

sol.sapo.ptAna Roma Torres - 17 dez 12:46

Natal e a solidariedade já quase obrigatória

Natal é por excelência época de solidariedade. Nesta altura do ano todos querem ajudar, todos estão mais sensíveis às necessidades dos outros, todos querem sentir que estão a fazer algo maior.

sol.sapo.ptSofia Vala Rocha - 17 dez 10:34

Raríssimas – a Mata Hari do social

Eu estava pregada à TVI a ver a entrevista de Ana Leal ao secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado quando, a terminar, passa a imagem da presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa, abraçada ao governante na praia, no Rio de Janeiro, Brasil.

sol.sapo.ptFilipe Pinhal - 17 dez 15:45

Breitscheidplatz

O nome não é fácil de memorizar. É o da praça de Berlim onde, faz agora um ano, um veículo irrompeu por um pacato mercado de Natal, provocando 12 mortos e 49 feridos.

www.cmjornal.ptFrancisco Moita Flores - 17 dez 00:30

Mulher rara

A história do sucesso tem este pecado original que dá pelo nome de deslumbramento.

sol.sapo.ptJosé António Saraiva - 17 dez 09:00

O poder do povo

Quando os republicanos derrubaram a Monarquia e instituíram o novo regime, a figura do Presidente da República substituiu a do Rei.

sol.sapo.ptSebastião Bugalho - 17 dez 09:44

Tiro ao arco

A uniformização de políticas impostas pela União Europeia fez com que a tarefa de ser Oposição aos partidos do arco-de-governação se tornasse mais difícil para os partidos pertencentes​ a esse arco

www.dn.ptPedro Marques Lopes - 17 dez 00:00

À Procura - O pior do caso Raríssimas

Por esta altura, tenho a sensação de que já se acumulou mais porcaria com as reações ao caso Raríssimas do que a porcaria que o caso em si encerra. Vamos por partes.

sol.sapo.ptFrancisco Sarsfield Cabral - 17 dez 12:04

Dívida pública e fantasias

Os juros da dívida pública portuguesa estão baixos. Mas como o ministro das Finanças tem vindo a dizer, a fase dos juros baixos não dura sempre. Eles vão subir, quanto mais não seja porque se encontram a níveis historicamente baixíssimos.

sol.sapo.ptManuel Boto - 17 dez 11:47

Apure-se tudo mas salve-se a Raríssimas!

Falar da Raríssimas é essencialmente falar dos utentes desta IPSS da qual parece que todos se esquecem e que, se não olharmos por eles, irão certamente ter as suas condições de vida deterioradas, dado que são seguramente aqueles que padecem e continuarão a padecer do sofrimento de doenças raríssimas.

sol.sapo.ptFilipa Chasqueira - 17 dez 11:44

Presentes para o menino e para a menina

Com o aproximar do Natal e da corrida às lojas de brinquedos a controvérsia das diferenças entre meninas e meninos volta a vir à baila.

www.dn.ptJoão Taborda da Gama - 17 dez 00:00

Dentro Do Género - A ramirização do espaço público

Sobre o caso Raríssimas, o ponto de partida é fácil: se houve desvio de fundos, violação por ação ou omissão de deveres de controlo interno e externo ou apropriação em proveito próprio, então tem de haver investigação e justa responsabilização criminal, disciplinar, política, o que for.

www.jn.ptAfonso Camões * - 17 dez 00:05

Mil inquietantes dias

Em vésperas de Natal e dos festejos que todas as religiões devotam ao solstício, a ameaça de uma explosão de violência paira sobre Jerusalém, a capital disputada onde se trava a paz.

www.cmjornal.ptRicardo Valadas - 17 dez 00:30

A força de um País

Investir na PJ é investir no país, nos portugueses e na paz mundial.

www.cmjornal.ptJoão Pereira Coutinho - 17 dez 00:31

Retenção de líquidos

A maioria dos médicos já abre as torneiras sem medo da água.

www.dn.ptAntónio Barreto - 17 dez 00:00

Sem Emenda - Este meu país tão raro!

O caso Raríssimas ocupa a crónica nacional. É natural. Tem contribuído, para o clima nacional, com várias revelações. Ou confirmações. Como seja, por exemplo, o primado do mexerico nos costumes. Ou o papel da inveja na cultura nacional.

www.sabado.ptFlash - 17 dez 05:00

Jerusalém, Jerusalém

Murmura-se muito sobre o sítio, o símbolo, as origens e as consequências. Mas o que vale verdadeiramente Jerusalém, além do turismo religioso e das ruminações políticas de vários clãs, tribos, nações e Estados?

www.cmjornal.ptJoão Vaz - 17 dez 00:30

Direitos e deveres

Falta saber quem responde pela responsabilidade do Estado, que pagou muito e permitiu tudo.

www.dn.ptBernardo Pires de Lima - 17 dez 00:11

Jogos Sem Fronteiras - Ilusão no Alabama

A singular eleição para o Senado, disputada há dias no Alabama, tem gerado uma onda de optimismo sobre uma vaga anti-Trump em curso capaz de inverter as maiorias republicanas no Congresso nas intercalares de novembro de 2018.

www.cmjornal.ptVictor Bandarra - 17 dez 00:30

Uma doença comum

Susana finge não reparar nas meninas sorridentes que lhe estendem um saco do Banco Alimentar Contra a Fome à entrada do supermercado.

www.dn.ptPaulo Tavares - 17 dez 00:07

Opinião - Alegremente a caminho da distopia

A meio da semana, sem aviso prévio, vários bebedouros na sede United States Environmental Protection Agency (EPA), a agência de proteção ambiental dos Estados Unidos, começaram a deitar uma água negra e pestilenta.

www.cmjornal.ptMagalhães e Silva - 17 dez 00:30

Raríssimas

O indiscutível mérito da Raríssimas é atenuante da culpa, não a afasta.

www.jn.ptManuel Carvalho Da Silva * - 17 dez 00:03

Escrutínio e regulação

A ineficácia atual de controlo público sobre a forma como diversos tipos de instituições públicas, privadas e do terceiro setor atuam ou aplicam recursos públicos, e a impossibilidade do Estado evitar desastres na gestão de grandes empresas privadas e bancos, depois reparados com os impostos que todos pagamos, podem ser atribuídas a dois fatores: i) décadas de esvaziamento do papel do Estado na provisão direta de bens e serviços e na fiscalização da provisão de terceiros; ii) opções políticas erradas quanto às obrigações das instituições e empresas.

www.jn.ptJosé Manuel Diogo * - 17 dez 00:02

Vulgaríssimas

Se não houvesse Internet, telefones portáteis ou redes sociais, o caso da raríssima-senhora-com-uma-causa que aparentemente não resistiu ao sabor do caviar e à vaidade da moda, nunca teria acontecido.

www.dn.ptJoão Lopes - 17 dez 00:05

Entre As Imagens - Aconteceu no ano de 1967

Não tenho especial fixação no tratamento jornalístico das efemérides. Nada contra, entenda-se, mas creio que a evocação de um número redondo não basta para (re)inscrever o que quer que seja na nossa atualidade.

www.cmjornal.ptLeonardo Ralha - 17 dez 00:30

Pai do rato e a raposa

Nasce um colosso que vai do Mickey ao ‘Family Guy’, passando pelos Jedi.

www.cmjornal.ptJoana Amaral Dias - 17 dez 00:30

Só conversa

Se há coisa que o filme de Hong Sang-soo evidencia é como o saber pode ser a pele de cordeiro para o homem-lobo

www.cmjornal.ptJ. Rentes de Carvalho - 17 dez 00:30

Aquilo da Sara no karaté

“Sara Sampaio mostra tudo no karaté. Modelo portuguesa protagoniza vídeo ousado e mostra demais.

www.cmjornal.ptFernando Ilharco - 17 dez 00:30

Perto demais

Todos conhecemos pessoas que falam muito em cima, que se aproximam muito, agarram-nos o braço durante muito tempo, sussurram ao ouvido sem ser necessário.

www.dn.ptAntónio Tadeia - 17 dez 00:05

Conversas De Bancada - O Natal e as prendas dos candidatos

Chega o Natal e fala-se das prendas. É normal que assim seja. A janela de mercado de janeiro está aí e o campeonato está tão quente que toda a gente vai querer reforçar-se para alimentar ainda mais as esperanças de chegar ao título.