observador.ptSebastião Bugalho - 20 set 07:22

A tempestade silenciosa

A tempestade silenciosa

O PS, apesar de não o expor no seu programa eleitoral ou na sua retrospetiva da legislatura, aproximou-se convictamente de Pequim e distanciou-se cautelosamente do tradicional eixo transatlântico.

A não expulsão de diplomatas russos aquando do caso Skripal e a receção a Xi Jinping foram momentos simbólicos de um posicionamento continuado no tempo deste governo. O debate público sobre esse posicionamento, no entanto, foi quase nulo. E percebe-se porqu��. Quem deveria apresentar-se como alternativa, do outro lado do oceano, demitiu-se de o fazer.

1
1