expresso.ptJoão Silvestre - 19 set 18:40

O ataque dos ‘repos’ assassinos

O ataque dos ‘repos’ assassinos

É melhor ser prudente em excesso do que demasiado confiante na sorte quando estamos a lidar com o sector financeiro

Numa semana carregada de debates das legislativas e de arranque da Liga dos Campeões, terá passado mais ou menos despercebido por cá um sinal altamente preocupante vindo dos EUA. Mais concretamente do coração do sistema financeiro americano: o mercado de acordos de recompra (conhecidos na gíria como repos) onde bancos e instituições financeiras emprestam dinheiro entre si e onde, quando a crise bate à porta, surgem frequentemente os primeiros sintomas. Este mercado serve para financiamento interbancário e é lá que se formam as taxas de juro de curto prazo, as mesmas que a Reserva Federal (Fed) visa quando define um intervalo para a fed funds rate. Esta semana, cortou as taxas em 0,25 pontos para o intervalo 1,75%-2%.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

1
1