rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 26 jan. 06:54

Parentes dos primatas adaptaram-se ao Ártico há 52 milhões de anos

Parentes dos primatas adaptaram-se ao Ártico há 52 milhões de anos

A descoberta soma-se a evidências anteriores de que esse ecossistema experimentou biodiversidade limitada, em comparação com habitats mais a sul.

Durante o Eoceno, o clima no Ártico foi mais ameno do que o registado esta quarta-feira e os primeiros parentes dos primatas conseguiram adaptar-se e viver naquele local, há 52 milhões de anos, embora com biodiversidade limitada.

Os fósseis encontrados na Ilha Ellesmere, no Canadá, permitiram a uma equipa de cientistas identificar dois novos tipos de espécies, Ignacius dawsonae e Ignacius mckennai, refere um estudo publicado pela revista cientifica Plos One.

O Eoceno foi uma época de intenso aquecimento global e, por isso, o Círculo Polar Ártico era muito mais quente quando viviam estes parentes próximos dos primatas, embora a escuridão do inverno dominasse metade do ano, tal como acontece agora.

Os cientistas analisaram fragmentos fósseis de mandíbulas e dentes para identificar as novas espécies como parentes próximos dos primeiros primatas, que sofreram diferentes adaptações a um ambiente incomum.

Os investigadores sugerem que, embora o clima mais quente tenha permitido que certos organismos migrassem para o norte, esse movimento poderia ser limitado por fatores como longos períodos de escuridão.

NewsItem [
pubDate=2023-01-26 06:54:55.0
, url=https://rr.sapo.pt/noticia/vida/2023/01/26/parentes-dos-primatas-adaptaram-se-ao-artico-ha-52-milhoes-de-anos/317523/
, host=rr.sapo.pt
, wordCount=165
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2023_01_26_620861124_parentes-dos-primatas-adaptaram-se-ao-artico-ha-52-milhoes-de-anos
, topics=[informação, vida]
, sections=[vida]
, score=0.000000]