O mais importante numa Democracia é o escrutínio, nomeadamente garantir que o dinheiro dos impostos é corretamente gasto. No caso concreto, temos de assegurar que o dinheiro gasto vai mudar a zona do evento, como sucedeu com a Expo 98. E que isso (“palco” incluído) vai ter utilidade para Lisboa e Loures.