visao.sapo.ptapfigueiredo - 25 nov. 08:30

Visão | A próxima visita

Visão | A próxima visita

Não importa o tamanho da espera. A diferença está na idade de quem espera. É o que ele diz enquanto acaricia os joelhos como se neles se desenhasse o redondo da velhice

Entro na sala de espera do hospital com receio de que o teto desabe sobre mim. Há rachas nas paredes e as cadeiras de plástico quebradas lembram um cenário de guerra. Reparo no homem que está sentado na primeira fila, o corpo debruçado sobre os joelhos e as mãos amarfanhando uma velha boina. É o único ocupante daquela grande sala. Um enfermeiro de bata branca passa junto à parede do fundo. É um anjo sonâmbulo. Desaparece num ápice como se escapasse de uma doença contagiosa.

Cumprimento o solitário visitante antes de ocupar o meu lugar. Sem levantar o rosto, o homem dá-me os bons-dias. A esposa está na sala de partos, murmura ele como se rezasse. Há horas que espera por notícias. E logo retifica o que acaba de dizer: – Não é verdade. Cheguei há pouco.

NewsItem [
pubDate=2022-11-25 08:30:00.0
, url=https://visao.sapo.pt/opiniao/a/mapeador-de-ilhas/2022-11-25-a-proxima-visita/
, host=visao.sapo.pt
, wordCount=137
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_11_25_926813743_visao-a-proxima-visita
, topics=[opinião, mia couto, mapeador de ilhas, crónicas]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]