rr.sapo.ptOpinião de Ribeiro Cristovão - 25 nov. 06:26

Ganhar sem deslumbrar

Ganhar sem deslumbrar

Vitória justa mas muito sofrida até ao último silvo do medíocre árbitro da partida. As frouxas atuações do sector defensivo devem ter passado a preocupar Fernando Santos.

A seleção portuguesa entrou bem no Campeonato do Mundo de Futebol: venceu o primeiro adversário que lhe saiu ao caminho, embora não tendo conseguido mais do que uma exibição sombria frente a um adversário em relação ao qual era claramente favorito.

Vitória justa mas muito sofrida até ao último silvo do medíocre árbitro da partida, um norte-americano escolhido para este jogo. Faltou intensidade aos jogadores portugueses, e capacidade para entrarem na coriácea defesa do Gana, sobretudo na primeira parte em que dominaram sem, contudo, terem chegado com êxito ao último reduto contrário.

A segunda parte foi diferente, mas ainda assim sem que os nossos jogadores tenham sido capazes de fazer valer a sua superioridade técnica. E foi preciso que Cristiano Ronaldo, sempre ele, começasse a resolver o intrincado problema que o desafio nos colocava.

Foi através de uma grande penalidade, fabricada por ele próprio, mas que não bastou para sossegar as hostes. Os africanos ainda chegaram ao empate, e foi preciso isso para tocasse a rebate.

Bruno Fernandes, uma das nossas peças mais influentes, abriu caminho para mais dois golos, e tudo pareceu ficar mais tranquilo até final.

Só que o estreante guarda-redes português havia de dar ainda um novo sinal de intranquilidade, que nos poderia ter valido um empate e a perda de mais dois pontos que pareciam já conquistados.

As frouxas atuações do sector defensivo devem ter passado a preocupar Fernando Santos. Orfão de Pepe, aquele sector deixou à vista muitos problemas, que não podem repetir-se nos jogos seguintes se quisermos ir mais além neste Mundial. E ao meio-campo exige-se também a consistência que ontem lhe faltou em Doha.

Segunda-feira, contra o Uruguai, Portugal poderá carimbar a passagem aos oitavos-de-final.

No entanto, não pode repetir os erros que ontem ficaram tão à vista, e que poderiam ter deitado tudo a perder. Prematuramente!

NewsItem [
pubDate=2022-11-25 06:26:25.0
, url=https://rr.sapo.pt/artigo/ribeiro-cristovao/2022/11/25/ganhar-sem-deslumbrar/309472/
, host=rr.sapo.pt
, wordCount=296
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_11_25_2022683804_ganhar-sem-deslumbrar
, topics=[ribeiro cristovão, opinião]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]