visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 6 ago. 11:39

Visão | Treinador português de atletismo que esteve detido em Maputo voltou para Lisboa

Visão | Treinador português de atletismo que esteve detido em Maputo voltou para Lisboa

O treinador português de atletismo Alberto Lário saiu hoje de Maputo para Lisboa, quase três semanas após ter sido detido pelas autoridades moçambicanas por irregularidades na sua documentação, disse à Lusa fonte do Serviço de Migração de Moçambique

O seu regresso a Portugal estava refém do seu estado de saúde e depois de ter sido submetido a um novo teste para covid-19, que deu negativo, foram encetadas diligências para a conclusão do processo para o seu repatriamento.

Alberto Lário foi obrigado a pagar uma multa de cerca de um milhão de meticais (15 mil euros), abrindo espaço para que, se fosse da sua vontade, voltasse para Moçambique depois de regularizar a sua situação junto das entidades diplomáticas moçambicanas em Portugal.

Em declarações à Lusa há quase três semanas, o secretário de Estado do Desporto de Moçambique, Gilberto Mendes, lamentou o repatriamento do treinador, considerando que haverá sempre espaço para o seu regresso depois de regularizada a sua situação.

“É uma situação lamentável e acho que as coisas não precisavam chegar a este extremo. Entretanto a lei tem de ser cumprida. Mas pelo trabalho notório que o técnico tem feito, é claro que haverá sempre espaço para que ele trabalhe em Moçambique, logo que ele tiver a sua situação regularizada”, disse à Lusa Gilberto Mendes.

Alberto Lário, que nasceu em Moçambique e saiu do país muito novo, tem há mais de seis anos um pedido de nacionalidade “pendente”, mas o Serviço de Migração de Moçambique considera que o técnico deveria ter levantado a questão junto das autoridades às quais submeteu o requerimento, acrescentando não existir nenhuma prova deste pedido.

O técnico português, que treinou e apoia vários jovens atletas moçambicanos, conseguiu o marco de qualificar Verónica José para o campeonato mundial de atletismo em Sub20 em Cali, Colômbia, naquela que foi a sua primeira grande competição internacional da jovem corredora nos 1.500 metros.

A detenção do treinador gerou uma onda de indignação entre os atletas moçambicanos, que decidiram organizar, na altura, uma marcha até ao edifício do Serviço de Migração de Moçambique, exigindo a libertação do “coach Lário”, como é popularmente conhecido em Moçambique.

EYAC // SB

NewsItem [
pubDate=2022-08-06 10:39:02.0
, url=https://visao.sapo.pt/atualidade/mundo/2022-08-06-treinador-portugues-de-atletismo-que-esteve-detido-em-maputo-voltou-para-lisboa/
, host=visao.sapo.pt
, wordCount=311
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_08_06_86444967_visao-treinador-portugues-de-atletismo-que-esteve-detido-em-maputo-voltou-para-lisboa
, topics=[mundo]
, sections=[actualidade]
, score=0.000000]