observador.ptobservador.pt - 5 ago. 23:31

Bentley está a terminar a produção do Bacalar. O que se seguirá?

Bentley está a terminar a produção do Bacalar. O que se seguirá?

Já só faltam quatro unidades para a Bentley entregar todos os Bacalar aos clientes que pagaram 1,7 milhões de euros por unidade, antes de impostos. Mas o construtor já tem um sucessor entre mãos.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Bentley anunciou que só falta fabricar os últimos quatro dos 12 Bacalar a produzir. O construtor britânico encerrará assim o projecto dos 12 roadsters que rapidamente foram adquiridos por outros tantos clientes, na disposição de pagar 1,7 milhões de euros por cada unidade. O Bacalar marcou ainda o regresso da Bentley aos roadsters, solução descapotável, potente e desportiva de que estava afastada desde os anos 30.

O interior do Bentley Bacalar, realizado pela Mulliner 3 fotos

Concebido sobre o chassi do Continental GT, o Bacalar não possui uma única peça da carroçaria em comum com o modelo que lhe dá origem, fruto de ter sido desenhado como um descapotável com espaço para dois, com a frente longa e o habitáculo chegado atrás, sendo tão potente quanto rápido e veloz. Cada um dos Bacalar foi finalizado e personalizado em colaboração directa com cada um dos 12 proprietários, que se viram obrigados a escolher a sua forma de “vestir” o desportivo entre milhões de combinações, como avança a marca.

Bacalar faz a Bentley regressar aos roadsters de 2 lugares

Com uma estética própria e com mais personalidade, para o que contribui a traseira sobrelevada com os prolongamentos aerodinâmicos atrás da cabeça dos dois ocupantes, o roadster monta o 6,0 litros biturbo com 12 cilindros em W a gasolina do Continental GT, mas que aqui fornece mais 24 cv, atingindo um total de 659 garbosos corcéis. O imponente motor permite atingir uma velocidade máxima de 322 km/h.

Com milhões de diferentes possibilidades de personalização, segundo a marca, não há dois Bacalar iguais

Depois de terminado, num processo inteiramente artesanal em matéria de habitáculo, cada Bacalar é sujeito a um teste em pista. Nas mãos de um piloto da marca, é puxado ao limite para garantir que tudo está perfeito, tanto ao nível da mecânica como dos travões e do comportamento. Isto porque este será das últimas edições especiais exclusivamente com motor a combustão, o que é determinante para muitos clientes que vêem aproximar-se os veículos eléctricos e electrificados a grande velocidade e ainda não se consideram prontos para dar esse passo tecnológico.

Bacalar vai à pista antes de chegar ao cliente

Com a maior fatia da produção entregue à Mulliner, a divisão de personalização da Bentley, o Bacalar vai em breve encerrar o seu período de fabricação. Mas isso não significa que a marca pretenda abandonar a concepção de modelos de sonho e de colecção, produzidos em pequenas quantidades e comercializados por valores inacessíveis para a maioria. Daí que a Bentley já tenha feito saber que há um novo projecto na calha, que será anunciado brevemente.

NewsItem [
pubDate=2022-08-05 22:31:20.0
, url=https://observador.pt/2022/08/05/bentley-esta-a-terminar-a-producao-do-bacalar-o-que-se-seguira/
, host=observador.pt
, wordCount=440
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_08_05_819071339_bentley-esta-a-terminar-a-producao-do-bacalar-o-que-se-seguira
, topics=[atualidade, bentley, supercarros]
, sections=[actualidade]
, score=0.000000]