pplware.sapo.ptpplware.sapo.pt - 5 ago. 20:00

Descoberta Super-Terra na zona habitável de uma estrela anã vermelha

Descoberta Super-Terra na zona habitável de uma estrela anã vermelha

Foi encontrado um planeta Super-Terra perto da zona habitável de uma estrela anã vermelha a apenas 37 anos-luz do nosso planeta.

Com um tão vasto universo "à nossa volta", possivelmente haverá uma estrela que tenha na sua zona habitável, onde as temperaturas são suportadas pela vida, na forma como a conhecemos, que possa um dia acolher os seres humanos da Terra. Nesse sentido, foi encontrado um planeta Super-Terra perto da zona habitável de uma estrela anã vermelha a apenas 37 anos-luz do nosso.

Esta é a primeira descoberta de um novo instrumento no Telescópio Subaru e oferece uma oportunidade de investigar a possibilidade de vida em planetas em torno de estrelas próximas. Com um primeiro resultado tão bem sucedido, podemos esperar que o Telescópio Subaru descubra mais, potencialmente ainda melhores, candidatos a planetas habitáveis em torno das anãs vermelhas.

Estrelas anãs vermelhas na nossa vizinhança

A título de curiosidade, o Sol, é uma estrela anã amarela com 4,5 mil milhões de anos. Em grosso modo, o Sol é uma anã do tipo G. Um tipo de estrela mais quente e brilhante que uma anã vermelha ou do tipo M. Assim, as anãs vermelhas, estrelas mais pequenas que o Sol, são responsáveis por três quartos das estrelas na nossa galáxia, a Via Láctea, e são abundantes na vizinhança à volta do Sol.

Como tal, são alvos importantes na procura de planetas extra-solares próximos e de vida extraterrestre. Mas as anãs vermelhas são frescas e não emitem muita luz visível em comparação com outros tipos de estrelas, o que dificulta o seu estudo.

Nos comprimentos de onda infravermelhos, as anãs vermelhas são mais brilhantes. Assim, o Centro de Astrobiologia no Japão desenvolveu um instrumento de observação infravermelha montado no Telescópio Subaru para procurar sinais de planetas em torno de estrelas anãs vermelhas. O instrumento é chamado IRD para Doppler infravermelho, o método observacional utilizado nesta investigação.

Uma Super-Terra pode abrigar vida aqui tão perto?

Os primeiros frutos desta nova investigação são os sinais de uma Super-Terra quatro vezes superior à massa da Terra que circunda a estrela Ross 508, localizada a 37 anos-luz de distância na constelação da Serpente.

Este planeta, Ross 508 b, tem um ano de apenas 11 dias da Terra, e situa-se no limite interior da zona habitável em torno da sua estrela hospedeira.

Curiosamente, há indicações de que a órbita é elíptica, o que significaria que para parte da órbita o planeta estaria na zona habitável, a região onde as condições seriam adequadas para a existência de água líquida na superfície do planeta. A existência de água ou vida são questões de estudo mais aprofundado.

Fazer com que o primeiro planeta descoberto por este novo método seja tão tentadoramente próximo da zona habitável parece demasiado bom para ser verdade e é um bom presságio para futuras descobertas. Bun'ei Sato, Professor no Instituto Tecnológico de Tóquio e o principal investigador nesta investigação, comentou:

Passaram 14 anos desde o início do desenvolvimento da IRD. Continuámos o nosso desenvolvimento e investigação com a esperança de encontrar um planeta exatamente como o Ross 508 b.

Com equipamento mais sofisticado, alguns planetas poderão ser descobertos a orbitar estrelas vermelhas. O trânsito planetário nestas estrelas é mais complicado de se perceber.

NewsItem [
pubDate=2022-08-05 19:00:42.0
, url=https://pplware.sapo.pt/ciencia/descoberta-super-terra-na-zona-habitavel-de-uma-estrela-ana-vermelha/
, host=pplware.sapo.pt
, wordCount=511
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_08_05_1172255138_descoberta-super-terra-na-zona-habitavel-de-uma-estrela-ana-vermelha
, topics=[ross 508, tecnologia, super-terra, ciência, ross 508 b, superterra]
, sections=[ciencia-tecnologia]
, score=0.000000]