observador.ptObservador - 23 jun. 00:21

Costa diz, Marcelo repete

Costa diz, Marcelo repete

Continua a admirar-me que o Presidente da República tenha escolhido para si este papel: o de ser cúmplice institucional de um primeiro-ministro que, após anos de imobilismo, arrasta o país com ele.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Cerca de duas semanas após uma grávida ter perdido o seu bebé por falta de obstetras no hospital das Caldas da Rainha, despertando um debate público acerca das condições actuais do SNS, vale a pena fazer um ponto de situação quanto às posições do Presidente da República. Agarre-se bem, caro leitor, que a viagem será feita aos solavancos.

No dia 11 de Junho, Marcelo Rebelo de Sousa desdramatizou o sucedido. Nas suas palavras, “houve uma situação crítica neste fim de semana longo em alguns serviços de obstetrícia”. Tradução: para o Presidente da República, esta era uma situação isolada, “um ponto crítico específico”. Por coincidência, estas declarações sucederam no dia seguinte ao Dia de Portugal, durante o qual o Marcelo se dedicou a elogiar o povo português, optando por discursos inócuos, redigidos para serem esquecidos — com tanto talento, aliás, que produziu o efeito inverso: o discurso acabará por ficar na memória colectiva como exemplo de absoluta irrelevância.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.

NewsItem [
pubDate=2022-06-22 23:21:42.0
, url=https://observador.pt/opiniao/costa-diz-marcelo-repete/
, host=observador.pt
, wordCount=216
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_06_22_1545006018_costa-diz-marcelo-repete
, topics=[opinião, governo, marcelo rebelo de sousa]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]