www.publico.ptpublico.pt - 15 mai. 13:00

Russos tentam atacar Festival da Eurovisão mas falham

Russos tentam atacar Festival da Eurovisão mas falham

Autoridades italianas conseguiram repelir uma invasão de hackers russos no sistema informático que procurava travar o favoritismo da canção ucraniana que venceu o festival. Vencedores do concurso divulgou este domingo videoclip com gravações em loca

As autoridades italianas anunciaram este domingo que conseguiram repelir um ataque de grupos de piratas informáticos russos ao Festival Eurovisão da Canção, cuja final decorreu ontem e foi vencida pela Ucrânia, com a canção Stefania, interpretada pela Kalush Orchestra.

“Técnicos e polícias especializados do Centro Nacional de Protecção contra os Delitos Informáticos a Infra-estruturas Críticas da polícia conseguiram neutralizar ciberataques do colectivo Killnet e o seu braço Legion”, afirmou a polícia num comunicado divulgado pela agência de notícias italiana ANSA.

Segundo o comunicado, os agentes agiram a partir da informação obtida através de canais no Telegram do grupo pró-russo e de análise a “dados relativos a direcções de IP comprometidas” e, com isso, conseguiram que os ataques fossem “mitigados e repelidos”.

O grupo Killnet tinha reivindicado, na quarta-feira, a responsabilidade no ataque contra os sistemas informáticos do Senado e do Ministério da Defesa italianos, que tentaram paralisar através de uma avalancha de pedidos. Ao mesmo tempo ameaçara atacar o sistema de votação online do festival com “10 mil milhões de pedidos” e manipulação dos resultados “dando votos a um qualquer país”.

A Forbes, citando especialistas da Cyjax, empresa especializada em protecção contra ataques cibernéticos a informações críticas, afirma que o Killnet surgiu pela primeira vez em Março, logo a seguir à invasão russa da Ucrânia.

O grupo parecia ter como intenção evitar a vitória da Kalush Orchestra, que era favorita, e terá estado por trás das dificuldades sentidas no princípio da votação. Diz a polícia que houve ataques na primeira meia-final, em que concorria a canção ucraniana (e a portuguesa), e na final. Mas, no fim, os hackers não conseguiram travar o avanço da Balush Orchestra para a final e a consequente consagração como vencedor da Eurovisão 2022.

Este domingo, o grupo publicou o videoclip original da música com que venceu o concurso, com gravações em vários locais da Ucrânia assolados pelo conflito – ainda que a música tenha sido escrita sem a guerra mente.

“Dediquei esta canção à minha mãe, e quando a guerra eclodiu assumiu muitos novos significados. Embora não haja uma palavra sobre a guerra na música, muitas pessoas começaram a associá-la à Mãe Ucrânia. Além disso, a sociedade começou a chamar-lhe o hino da nossa guerra! Mas se a Stefania é agora o hino da nossa guerra, gostaria que se tornasse no hino da nossa vitória”, lê-se na descrição do vídeo.

A vitória da Ucrânia, a terceira na Eurovisão, deveu-se essencialmente à votação popular, não tendo o Reino Unido, que venceu na votação dos júris nacionais, conseguido ultrapassar os 631 votos da Ucrânia, 439 deles dados pela votação popular.

NewsItem [
pubDate=2022-05-15 12:00:09.0
, url=https://www.publico.pt/2022/05/15/mundo/noticia/russos-tentam-atacar-festival-eurovisao-falham-2006285
, host=www.publico.pt
, wordCount=429
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_05_15_2110900956_russos-tentam-atacar-festival-da-eurovisao-mas-falham
, topics=[cibersegurança]
, sections=[actualidade]
, score=0.000000]