www.publico.ptpublico.pt - 15 mai. 10:25

Reserve a madrugada desta segunda-feira: é o primeiro eclipse total da Lua de 2022

Reserve a madrugada desta segunda-feira: é o primeiro eclipse total da Lua de 2022

O eclipse começa às 4h29 (hora de Portugal continental) – e teremos também o fenómeno de “Lua de sangue”. No céu, poderemos ver o nosso satélite natural com tons avermelhados durante a madrugada desta segunda-feira, 16 de Maio.

É o primeiro eclipse total da Lua em 2022. Fãs (e não tão fãs) da observação do céu podem encontrar na madrugada desta segunda-feira, 16 de Maio, uma “Lua de sangue”. É um eclipse diferente – a Lua vai continuar totalmente visível, mas com tons avermelhados a cobrirem a sua superfície.

Esta é pelo menos a nossa perspectiva de observadores na Terra. O eclipse total da Lua começa às 4h29 (hora de Portugal continental), tendo o seu ponto máximo às 5h12. A Lua começa a sair da sombra da Terra perto das 6h da manhã. De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa, se as condições meteorológicas permitirem, será possível acompanhar este fenómeno até a Lua sair quase completamente da sombra da Terra, em Portugal continental. Nos arquipélagos dos Açores (onde é menos uma hora do que no Continente) e da Madeira será possível ver a Lua a sair da sombra na sua totalidade, já que a Lua se põe mais tarde nas ilhas portuguesas.

Em quase todo o mundo, este eclipse total da Lua será visível. O satélite natural do nosso planeta fica com uma cor avermelhada – e já explicaremos como isto acontece.

Os eclipses lunares totais acontecem quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham adequadamente para que a Lua fique na sombra do nosso do nosso planeta – o que acontece apenas duas a três vezes por ano, já que a órbita do nosso satélite natural é inclinada.

Foto Quando a Lua se encontra totalmente na umbra, estamos perante um eclipse lunar total NASA

A maioria dos eclipses não é total e este fenómeno só acontece durante a fase de Lua Cheia (na qual a Lua estará de domingo para segunda-feira). O eclipse total só acontece quando a totalidade do satélite natural está nos limites do cone de sombra da Terra – conhecido como umbra. E os tons avermelhados? Isto ocorre simplesmente porque a atmosfera da Terra funciona como um filtro para a luz solar. Este filtro deixa passar de forma mais eficaz os tons vermelhos e reflecte os verdes e azuis (daí o azul do céu durante o dia). Ou seja, quando os raios solares atingem indirectamente a Lua, iluminam o nosso satélite natural com os tons avermelhados que este filtro deixou passar. Sem a atmosfera do nosso planeta, a Lua quando entrasse na umbra ficaria às escuras.

Na madrugada de segunda-feira, a Lua começa a entrar na penumbra da Terra às 2h31, momento a partir do qual o nosso satélite natural vai escurecendo. A partir das 3h28 começará a adquirir tons mais avermelhados e acastanhados, criando a apelidada “Lua de sangue”.

Vai fotografar o eclipse? Envie-nos as suas imagens

Queremos mostrar as melhores imagens do eclipse, em Portugal e no mundo. Se observar e tirar fotografias deste fenómeno, envie-as para ciencia@publico.pt. Além de anexar a imagem, basta indicar o seu nome e o local de onde tirou a fotografia. Obrigado.

Observar a Lua

O melhor momento para observar a Lua na sua totalidade é quando ela nasce ou se põe: respectivamente, domingo pelas 20h11 e segunda-feira pelas 6h28. De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa, o nosso satélite natural aparecerá como se de um gigante vermelho se tratasse – no entanto, não é o mesmo fenómeno que ocorre durante o eclipse total.

Durante o eclipse total da Lua, em que ela está na umbra da Terra, o nosso satélite natural recebe luz indirecta, através da atmosfera terrestre. Através da refracção, a luz é filtrada e orientada para o nosso satélite natural – criando a coloração avermelhada que poderemos ver esta segunda-feira de madrugada.

O fenómeno de “Lua de sangue” começará a partir das 3h28. Na madrugada de segunda-feira, a Lua começa a entrar na sombra da Terra às 2h31, momento a partir do qual o nosso satélite natural vai escurecendo. A partir das 3h28 começará a adquirir tons mais avermelhados e acastanhados, criando a tal “Lua de sangue”.

Foto Durante o eclipse, a atmosfera terrestre espalha a luz do Sol: tal como na ilustração, os tons avermelhaos são reflectidos na Lua, dando-lhe a imagem conhecida de uma "Lua de sangue" Centro de Voo Espacial Goddard/NASA

O eclipse total da Lua terá um largo período de observação, com uma duração de 85 minutos entre o início e o fim do fenómeno – que decorrerá entre as 4h29 e as 5h54 da madrugada de segunda-feira.

Não será o maior eclipse total deste século, já que esse aconteceu em 2018, numa noite de Verão onde também pudemos ver Marte, Júpiter e Saturno. O próximo eclipse total da Lua acontece a 8 de Novembro. Antes ainda teremos um eclipse parcial do Sol durante a manhã de 25 de Outubro.

NewsItem [
pubDate=2022-05-15 09:25:00.0
, url=https://www.publico.pt/2022/05/15/ciencia/noticia/reserve-madrugada-segundafeira-eclipse-total-lua-2022-2006068
, host=www.publico.pt
, wordCount=774
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_05_15_1253973548_reserve-a-madrugada-desta-segunda-feira-e-o-primeiro-eclipse-total-da-lua-de-2022
, topics=[astronomia]
, sections=[ciencia-tecnologia]
, score=0.000000]