observador.ptobservador.pt - 14 mai. 01:17

Diretiva financeira aprovada tem consenso dos bombeiros, divulga Liga

Diretiva financeira aprovada tem consenso dos bombeiros, divulga Liga

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses disse que a diretiva financeira sobre a comparticipação do Estado nas despesas, aprovada pelo Governo, tem o consenso dos bombeiros.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), António Nunes, disse esta sexta-feira à Lusa que a diretiva financeira sobre a comparticipação do Estado nas despesas, aprovada pelo Governo, tem o consenso dos bombeiros.

“Colocámos ao Governo uma tabela, que não sendo a que gostaríamos é a que é possível, e sendo a possível tem de ter o consenso dos bombeiros”, disse à Lusa.

Os bombeiros voluntários que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) vão receber este ano 61 euros por dia, mais quatro euros do que em 2021, segundo a diretiva financeira que esta sexta-feira foi aprovada pelo Governo.

A diretiva financeira 2022, aprovada pelo Ministério da Administração Interna (MAI), estabelece a comparticipação do Estado às despesas resultantes das intervenções dos corpos de bombeiros nos diferentes dispositivos operacionais da proteção civil, nomeadamente no DECIR.

António Nunes explicou que a LBP teve reuniões com o MAI e que nessas reuniões se chegou a um consenso e que se encontrou “um ponto de equilíbrio”, justo para os bombeiros e aceitável economicamente para o MAI.

O responsável salientou o “clima de diálogo” com o Governo neste processo.

António Nunes, questionado pela Lusa, explicou também que a diretiva é global e que as despesas com os combustíveis estão contempladas.

De acordo o presidente da Liga, a única despesa com combustíveis que está ainda em discussão é com o Ministério da Saúde e diz respeito ao transporte de doentes não urgentes.

“Com o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) e com o MAI está tudo acertado”, explicou, acrescentando não entender porque é que ainda não se conseguiu atualizar as tabelas com o Ministério da Saúde.

Além do aumento do valor diário que cada bombeiro voluntário vai receber, de 57 para 61 euros, a comparticipação diária aos elementos de comando também sobe de 67 para 71 euros, indica a diretiva aprovada.

O Ministério tutelado por José Luís Carneiro destaca o aumento de 7% nos montantes associados à comparticipação diária efetuada aos bombeiros integrados nos dispositivos.

A diretiva financeira deste ano atualiza em cerca de 15% os montantes das despesas com alimentação, passando o valor do almoço e do jantar de 8,75 para 10 euros.

De acordo com um comunicado do MAI, a diretiva financeira 2022 representa um reforço de 3,2 milhões de euros no montante alocado, pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, aos dispositivos operacionais.

O MAI realça também que a diretiva foi aprovada em articulação com a LBP.

O DECIR vai ter o primeiro reforço adicional de meios no domingo.

Durante a época considerada mais crítica, entre julho e setembro, o DECIR tem a sua capacidade máxima ao dispor de cerca de 13 mil operacionais, três mil meios terrestres e 60 meios aéreos.

NewsItem [
pubDate=2022-05-14 00:17:55.0
, url=https://observador.pt/2022/05/14/diretiva-financeira-aprovada-tem-consenso-dos-bombeiros-divulga-liga/
, host=observador.pt
, wordCount=444
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_05_14_1675572340_diretiva-financeira-aprovada-tem-consenso-dos-bombeiros-divulga-liga
, topics=[bombeiros]
, sections=[]
, score=0.000000]