observador.ptobservador.pt - 13 mai. 20:49

Tensão aumenta na Geórgia. Autoridades da Ossétia do Sul convocam para julho referendo sobre integração na Rússia

Tensão aumenta na Geórgia. Autoridades da Ossétia do Sul convocam para julho referendo sobre integração na Rússia

As autoridades da região separatista da Ossétia do Sul, que pertence à Geórgia, convocaram um referendo para 17 de julho, de modo a permitir a integração do território na Rússia: "Desejo histórico".

As autoridades da região separatista da Ossétia do Sul, situada na Geórgia, ex-república soviética do Cáucaso do Sul, anunciaram esta sexta-feira que vão organizar a 17 de julho um referendo sobre a integração na Rússia.

O presidente da autoproclamada região, Anatoli Bibilov, “assinou um decreto sobre a realização de um referendo na república da Ossétia do Sul”, indicou o seu gabinete em comunicado, ao evocar “desejo histórico” dos habitantes desta zona da Geórgia de se juntarem à Rússia, país com que a partilham a fronteira.

Em paralelo, o novo líder da região separatista, Alan Gagloyev, anunciou que coordenará com o Kremlin a convocatória do referendo.

“Logo que recebamos o sinal, e entendermos que chegou a hora, esse referendo será celebrado com segurança”, assinalou à agência noticiosa Tass.

Gagloyev, que derrotou o presidente cessante Bibliov na segunda volta das eleições na região, sublinhou que a consulta popular para a integração na Rússia não depende apenas do sul-ossetas, mas também da situação geopolítica internacional.

“Não se trata da unificação, mas do mecanismo para a concretizar. Entendemos perfeitamente que esta situação não depende apenas da Ossétia do Sul. Nestes assuntos, há que considerar cada um dos passos”, assinalou.

O mesmo responsável também aludiu à difícil posição em que se encontra “a Rússia, aliado estratégico”, que “conduz uma operação especial na Ucrânia para a eliminação das formações neonazis”.

Recentemente, Bibliov assegurou à agência noticiosa Efe que a Ossétia do Sul pretendia convocar um referendo sobre a integração na Rússia, e que “a Rússia é a pátria histórica de todos os ossetas”.

“O referendo não será uma complicação, já que mostrará ao mundo que estamos com a Rússia. E em particular agora, quando muitos países, incluindo grandes potências, lhe viraram as costas”, explicou.

A Ossétia do Sul, cuja independência foi reconhecida pelo Kremlin em agosto de 2008 após uma guerra com a Geórgia, optou por não promover a integração quando a Rússia anexou a península da Crimeia em 2014.

Geórgia. Na televisão russa, presidente da região separatista da Ossétia do Sul disse querer “juntar-se à Rússia”

Em março, Anatoli Bibilov já tinha dito que “a união com a Rússia é um objetivo estratégico, o caminho, a aspiração do nosso povo e, por isso, nós vamos concretizar isso. Nós vamos tomar os passos legais. A República da Ossétia do Sul será parte da sua pátria histórica, a Rússia”.

NewsItem [
pubDate=2022-05-13 19:49:59.0
, url=https://observador.pt/2022/05/13/tensao-aumenta-na-georgia-autoridades-da-ossetia-do-sul-convocam-para-julho-referendo-sobre-integracao-na-russia/
, host=observador.pt
, wordCount=384
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_05_13_874774407_tensao-aumenta-na-georgia-autoridades-da-ossetia-do-sul-convocam-para-julho-referendo-sobre-integracao-na-russia
, topics=[rússia, guerra na ucrânia, guerra, ucrânia]
, sections=[]
, score=0.000000]