observador.ptObservador - 14 mai. 00:12

O tempo é este! Porque não há mais tempo

O tempo é este! Porque não há mais tempo

É essencial transformar desafios em oportunidades, para que a recuperação seja inclusiva e sustentável. Devemo-lo às próximas gerações, mas também a nós. A todos nós, para que ninguém fique para trás.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Texto publicado no livro “101 Vozes pela Sustentabilidade – por um Desenvolvimento Sustentável”, iniciativa do ISCTE Executive Education, edição Oficina do Livro, Maio 2022

Se a transição não for justa, ela não acontecerá. Será interrompida pela oposição dos que se sentirem esquecidos e perspetivarem as suas vidas irremediavelmente destruídas. Será minada por interesses financeiros imediatistas, que instrumentalizarão os que forem marginalizados. Se a transição não for justa, falharemos miseravelmente. Não apenas como geração, mas como espécie na Terra.

As alterações climáticas e a definição de respostas políticas eficazes são um desafio sem precedente na História moderna. Vivemos uma década crítica para a preservação dos ecossistemas, dos habitats naturais, da biodiversidade dos continentes e oceanos. E o que está em causa é algo bem tangível.

O tempo é este! Porque não há mais tempo. (Lewis Allan Reed, NYC, 1989)

NewsItem [
pubDate=2022-05-13 23:12:20.0
, url=https://observador.pt/opiniao/o-tempo-e-este-porque-nao-ha-mais-tempo/
, host=observador.pt
, wordCount=148
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_05_13_1677286850_o-tempo-e-este-porque-nao-ha-mais-tempo
, topics=[opinião, alterações climáticas]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]