www.dinheirovivo.ptdinheirovivo.pt - 15 jan. 07:07

Vem aí um seguro criado à medida para amendoal e olival

Vem aí um seguro criado à medida para amendoal e olival

Proteger rendimentos destes produtores agrícolas é o objetivo que juntou a Safe-Crop e a Lusitania no lançamento de dois novos pacotes, depois do seguro Paramérico para produtores de batata.

Alterações climáticas, pressão para descarbonizar, falta de água e uma transformação digital que está a alterar radicalmente o contexto em que se movem os agricultores. São desafios que todos os dias tem de enfrentar quem trabalha a terra, somados aos de sempre: os caprichos e imprevisibilidades da natureza. Foi precisamente a pensar nas suas necessidades específicas que a Safe-Crop se materializou, começando como escudo protetor dos produtores de batata. Simplificando, oferece um serviço entre o seguro e os futuros, um determinado nível de receita por hectare: sempre que a colheita não vinga quanto se esperava, a Safe-Crop cobre a margem até esse nível estabelecido, protegendo o agricultor de perdas brutais. O risco da empresa é compensado em resseguros.

Agora, a Safe-Crop junta-se à Lusitânia para criar mais oferta, desta vez direcionada para os produtores de azeite e de amêndoa. "Em épocas de margens apertadas, o seguro agrícola é sempre uma ferramenta. A diferença face aos seguros tradicionais é que fomos mais além e protegemos o preço", explica Filipe Charters de Azevedo, sócio da Safe-Crop (e colunista do DV). Na segunda-feira, a empresa lança dois produtos Paraméricos (de proteção de rendimento) para os agricultores portugueses daquelas duas fileiras terem, à semelhança dos da batata, uma cobertura ajustada aos verdadeiros riscos de produção.

O caráter inovador destes novos produtos de seguro está no facto de esta solução cobrir quedas de preço e de produtividade. Ou seja, quando a produção ou os preços caem, a seguradora poderá pagar a diferença entre o valor da produção e a perda de receita, de acordo com o contratualmente definido. É a forma de "estarmos ao lado dos nossos produtores, do setor rural", assume Charters de Azevedo.

"Numa altura de elevada profissionalização do setor, queremos ajudar os empresários a mitigar ao máximo o risco dos seus investimentos, para que consigam crescimentos sustentados das suas explorações agrícolas. Com o seguro Paramérico, o risco da queda de preço do azeite e da amêndoa deixou de ser uma preocupação", junta Rodrigo van Uden Chaves, sócio da mesma empresa.

No novo produto, a avaliação do valor da produção e do rendimento é baseada na variação dos índices de preço e produtividade. No caso do azeite, a evolução do preço é conseguida com o POOLRED e a da amêndoa funda-se no Observatório de Preços da Andaluzia. As avaliações de produtividade são depois obtidas com base nos números do INE, ajustados à realidade de cada produtor e o prazo do pagamento da indemnização (caso exista) é conhecido no momento de subscrição do seguro, "permitindo um adequado planeamento da conta de exploração do produtor". E garantir que o trabalho do agricultor não é em vão.

O tradicional seguro de colheitas existe há muitos anos, mas o rendimento dos agricultores pode ser baixo mesmo quando a produtividade não o é. Incluir a segurança no preço - sujeito a quedas abruptas e imprevisíveis - é a inovação que a Safe-Crop traz, segurando rendimentos. "Este seguro Paramérico é um instrumento inovador", sublinha António Quadros e Costa, sócio da Safe-Crop, explicando que o produto pretende "fazer a ponte entre um setor agrícola cada vez mais profissional e competitivo e um mercado globalizado e volátil".

NewsItem [
pubDate=2022-01-15 07:07:00.0
, url=https://www.dinheirovivo.pt/economia/vem-ai-um-seguro-criado-a-medida-para-amendoal-e-olival-14493570.html
, host=www.dinheirovivo.pt
, wordCount=521
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_01_15_480276555_vem-ai-um-seguro-criado-a-medida-para-amendoal-e-olival
, topics=[economia, agricultura]
, sections=[economia]
, score=0.000000]