visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 15 jan. 18:02

Visão | Covid-19: Comunidade universitária e forças de segurança podem receber dose de reforço

Visão | Covid-19: Comunidade universitária e forças de segurança podem receber dose de reforço

As forças de segurança e a comunidade universitária vão poder receber este fim de semana a dose de reforço da vacina contra a covid-19, em regime de casa aberta, divulgou hoje a DGS

As forças de segurança e a comunidade universitária vão poder receber este fim de semana a dose de reforço da vacina contra a covid-19, em regime de casa aberta, divulgou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Em comunicado, enviado hoje à tarde, a DGS indica que durante este fim de semana professores e funcionários não docentes do ensino universitário, assim como agentes da PSP, GNR e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) poderão deslocar-se a um centro de vacinação para receberem a dose de reforço, mediante a apresentação de uma senha digital.

“Os utentes elegíveis pertencentes a este grupo terão de efetuar previamente o pedido de senha digital no Portal COVID-19 (https://covid19.min-saude.pt/senha-digital/) e, no Centro de Vacinação, devem fazer prova da sua atividade profissional”, explica a nota, acrescentando que a senha é enviada para o telemóvel.

Também este fim de semana decorre nos centros a vacinação dos membros das mesas de voto e funcionários das Juntas de Freguesia que estarão envolvidos nas eleições legislativas de 30 de janeiro.

Esta manhã, em declarações à agência Lusa, o enfermeiro Pedro Faustino, do centro de vacinação contra a covid-19 da Feira Internacional de Lisboa tinha explicado que a vacinação dos membros das mesas de voto “não é exclusiva” e que decorre ainda a modalidade da Casa Aberta.

A Lusa contactou a DGS para obter um balanço deste primeiro dia de vacinação, mas recebeu a indicação de que hoje não será divulgado qualquer dado.

Portugal registou 38.136 infeções com o vírus da covid-19, 33 mortes atribuídas à doença e um aumento dos internamentos nas últimas 24 horas, segundo o relatório de hoje da pandemia da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Estão agora internadas 1.733 pessoas infetadas com o vírus SARS-CoV-2, mais 34 do que na sexta-feira, sendo que 163 delas estão em unidades de cuidados intensivos (mais uma do que há 24 horas).

Os 33 óbitos das últimas 24 horas registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo (14), na região Norte (12), no Centro (5), no Alentejo (1) e na Madeira (1).

Desde o início da pandemia, em março de 2020, já morreram em Portugal 19.270 pessoas com covid-19 e foram confirmadas 1.852.703 infeções com o vírus que provoca a doença, estando neste momento ativos 309.633 casos (mais 10.036 do que na sexta-feira).

FAC (JYO/MP) // MAG

NewsItem [
pubDate=2022-01-15 18:02:02.0
, url=https://visao.sapo.pt/visaosaude/2022-01-15-covid-19-comunidade-universitaria-e-forcas-de-seguranca-podem-receber-dose-de-reforco/
, host=visao.sapo.pt
, wordCount=373
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_01_15_371136075_visao-covid-19-comunidade-universitaria-e-forcas-de-seguranca-podem-receber-dose-de-reforco
, topics=[atualidade, sociedade, visão saúde]
, sections=[sociedade, actualidade]
, score=0.000000]