jornaleconomico.sapo.ptjornaleconomico.sapo.pt - 15 jan. 17:00

“Atirar a matar” não é título de filme é ordem de presidente

“Atirar a matar” não é título de filme é ordem de presidente

"Atirar a matar” soa a título de filme de ação e de fracas credenciais.

“Atirar a matar” soa a título de filme de ação e de fracas credenciais. Não é de ficção que aqui se trata, mas da ordem que o presidente do Cazaquistão deu na passada sexta-feira às forças de sugurança nacionais. Objetivo? Esmagar qualquer motim, revolta, manifestação de rua. O apoio de Moscovo deu-lhe o respaldo que pretendia para nem sequer equacionar o verbo “negociar”. Se é que alguma vez terá estado sobre a mesa…

O Cazaquistão, tão-só o maior país da Ásia Central e rico em recursos naturais, viu-se envolvido em fortes protestos na sequência do aumento dos preços do gás. Tudo começou nas zonas rurais, longe da capital económica, Almaty, e dos centros urbanos. Mas foi aqui que as

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

NewsItem [
pubDate=2022-01-15 17:00:11.0
, url=https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/atirar-a-matar-nao-e-titulo-de-filme-e-ordem-de-presidente-831838
, host=jornaleconomico.sapo.pt
, wordCount=131
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_01_15_1706332780_-atirar-a-matar-nao-e-titulo-de-filme-e-ordem-de-presidente
, topics=[et cetera, economia, je leitor]
, sections=[economia]
, score=0.000000]