ionline.sapo.ptionline.sapo.pt - 15 jan. 02:31

Tancos. Azeredo Lopes leu mas não percebeu

Tancos. Azeredo Lopes leu mas não percebeu

O ex-ministro da Defesa foi salvo pelos juízes do caso Tancos com interpretação legal polémica sobre os seus poderes hierárquicos. E é considerado ‘um cidadão médio normal’ que não compreendeu os memorandos que recebeu com o plano da operação ilegal montada pela PJM.

O Tribunal de Santarém absolveu na semana passada o ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes de todos os crimes pelos quais estava pronunciado por entender, por um lado, que ele não tinha poder legal para punir disciplinarmente o diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM) no esquema da ficcionada recuperação das armas de Tancos, e, por outro, por não ter tido noção das implicações de um memorando e de uma ‘fita do tempo’ que lhe foram entregues por Luís Vieira, o ex-diretor da PJM. 

Estes documentos, em que era assumida a existência de uma operação paralela à da Polícia Judiciária e do Ministério Público, são classificados pelos juízes no seu acórdão como sendo de difícil entendimento para um «cidadão médio normal».

Leia a notícia na íntegra no Nascer do SOL. 

NewsItem [
pubDate=2022-01-15 02:31:00.0
, url=https://ionline.sapo.pt/artigo/759417/tancos-azeredo-lopes-leu-mas-nao-percebeu?seccao=Portugal_i
, host=ionline.sapo.pt
, wordCount=126
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2022_01_15_1383764821_tancos-azeredo-lopes-leu-mas-nao-percebeu
, topics=[azeredo lopes, armas, tancos, defesa, roubo]
, sections=[]
, score=0.000000]