www.jn.ptjn.pt - 26 nov. 08:28

Investigação a Deco e a Jorge Mendes nasceu de alerta bancário

Investigação a Deco e a Jorge Mendes nasceu de alerta bancário

Milhões transferidos entre contas dos suspeitos da Operação Fora de Jogo levantaram suspeitas do Fisco, que abriu processos. Tondela alvo de buscas.

A megainvestigação que levou a um autêntico tsunami no futebol português, com a realização de perto de 100 buscas às SAD dos maiores clubes, de futebolistas, empresários, entre eles o superagente Jorge Mendes, e ainda de advogados, nasceu de alertas do sistema bancário sobre movimentações de somas milionárias consideradas suspeitas. A Operação Fora de Jogo, que já conta com mais de 130 arguidos e abrange um total de 500 milhões de euros de negócios, ainda na quinta-feira levou as autoridades a realizar mais buscas no Clube Desportivo de Tondela.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, foram várias as transferências bancárias efetuadas, entre 2014 e 2015, pelas empresas suspeitas da emissão de faturas fictícias, num complexo esquema de encruzilhada de sociedades e pessoas do mundo do futebol. O que fez soar os alarmes. As suspeitas foram comunicadas às autoridades e o Ministério Público abriu o inquérito conhecido como Operação Fora de Jogo.

NewsItem [
pubDate=2021-11-26 08:28:00.0
, url=https://www.jn.pt/justica/investigacao-a-deco-e-a-jorge-mendes-nasceu-de-alerta-bancario-14354676.html
, host=www.jn.pt
, wordCount=151
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_11_26_898884017_investigacao-a-deco-e-a-jorge-mendes-nasceu-de-alerta-bancario
, topics=[justiça, justi�a, jorge mendes, operação fora de jogo, futebol, bancos, opera��o fora de jogo]
, sections=[desporto, sociedade]
, score=0.000000]