observador.ptObservador - 26 nov. 00:08

A outra face da crise

A outra face da crise

Por serem inesperadas, as crises parecem patologias da vida social. Na verdade, são parte integrante da sua dinâmica. Destroem valor, mas também aceleram a inovação e abrem novos caminhos.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A crise pandémica que vivemos foi uma experiência inédita e assustadora. A Europa viveu setenta e cinco anos de paz e progresso e, tirando os sobressaltos das crises petrolíferas e do subprime, construímos uma sociedade em que a segurança e o bem-estar pareciam garantidos. Inesperadamente, a natureza veio mostrar o seu poder, comprometendo o funcionamento da sociedade e até o que julgávamos serem conquistas irreversíveis da civilização. Tivemos cidades desertas, sistemas de saúde colapsados e a economia mundial em crise.

Só na Europa, registaram-se 56 milhões de contágios e 1,5 milhões de vítimas mortais. Em O fator decisivo para limitar o impacto negativo das crises e aproveitar o seu potencial de mudança, é a forma como são geridas. É isso que está nas nossas mãos: prevenir, controlar e aproveitar as oportunidades da crise para construir o futuro.

NewsItem [
pubDate=2021-11-26 00:08:28.0
, url=https://observador.pt/opiniao/a-outra-face-da-crise/
, host=observador.pt
, wordCount=149
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_11_26_357645912_a-outra-face-da-crise
, topics=[opinião, economia em dia com a católica-lisbon]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]