observador.ptobservador.pt - 26 nov. 08:00

Um brunch parisiense, uma mercearia portuguesa e muito gin. 14 coisas para fazer no fim de semana

Um brunch parisiense, uma mercearia portuguesa e muito gin. 14 coisas para fazer no fim de semana

Para os próximos dias há programas culturais, do circo à arquitetura, marcas portuguesas para levar para casa, cafés históricos renovados, um brunch parisiense e dois eventos que pedem um brinde.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Exposição “Ten Years OODA” Casa da Arquitectura, Avenida Menéres, 456 (Matosinhos). Sábado, às 17h. Entrada: gratuita

Para quem gosta de arquitetura: o coletivo de arquitetura OODA, nascido e criado no Porto, celebra uma década de vida e inaugurará uma exposição que reúne muitos dos seus trabalhos. A mostra inclui o tão aclamado projeto do Matadouro Industrial de Campanhã, em parceria com o arquiteto Kengo Kuma, em que os visitantes poderão admirar uma maquete suspensa e em grande escala, mas também outras pérolas como a Miramar Tower e obras atualmente em curso como Alameda das Antas, Foco, Gondarém, Hoso, Tower 15+1, Casas Nevogilde e Alcochete Hotel. A exposição “Tem Years OODA” inaugura este sábado com o lançamento de um livro com os principais trabalhos pelo grupo, os arquitetos Ana Aragão e Pedro Gadanho serão convidados e a tarde contará com testemunhos em vídeo de parceiros internacionais como Kengo Kuma, Fernando Serapião (Brasil) e Ashley Simone (EUA).

O Matadouro Industrial de Campanhã é uma das obras em curso assinadas pelo coletivo

Et al Market Rua de Sá da Bandeira, 662 (Porto). Sábado e domingo, entre as 17h e as 21h. Entrada: gratuita

Para conhecer marcas portuguesas com pinta: é no edifício Emporium, na baixa portuense, que este fim de semana acontece a primeira edição do Et al Market, uma montra recheada de uma dezena de marcas nacionais. Escolhidas a dedo por uma curadoria especial, que privilegiou assinaturas sustentáveis, pequenos negócios ou projetos poderosos no online, que aqui têm uma oportunidade para se darem a conhecer ao vivo e a cores, a iniciativa recebe propostas de homem, mulher, joalharia e cerâmica. Alma Capsule Collections, Portuguese Flannel, La Paz, Minma, Elegend ou Wheat & Rose são apenas algumas das marcas que pode conhecer e até oferecer este Natal. Além de brindar com vinho do Porto enquanto embala uma conversa, aproveite ainda para espreitar as ilustrações de alguns designers e artistas nacionais também presentes no espaço.

A portuense La Paz é uma das marcas masculinas que estará presente neste mercado

Festa do Espumante Largo do Mercado (Melgaço). Sexta-feira, das 11h às 2h; sábado, das 12h às 2h e domingo, das 12h às 18h. Entrada: gratuita

Para brindar, comer e aprender: a 7.ª edição do evento que junta as mais recentes edições de espumantes de Alvarinho, produtos de fumeiro, queijos e doçaria tradicional e ainda menus tentadores harmonizados tem regresso marcado a Melgaço. Diariamente, a iniciativa recebe provas comentadas que exploram a versatilidade gastronómica dos espumantes de Alvarinho, e sessões conduzidas pelo sommelier e wine educator da Revista de Vinhos, Manuel Moreira. Já no espaço de show cooking Chakall, na sexta, Luís Américo, no sábado, e Vítor Matos, no domingo, apresentam  propostas culinárias que terão por base alguns dos ingredientes mais famosos da sub-região, trabalhados de forma criativa e surpreendente. As noites de sábado e domingo têm a animação garantida graças a atuações de música ao vivo e Dj’s.

Melgaço volta a receber a feira onde o espumante é rei e se faz acompanhar dos melhores produtos da região

Casa de Pasto da Palmeira Rua do Passeio Alegre, 450 (Porto). Segunda a domingo, das 12h às 22h30. Reservas:  22 616 8244

Para conhecer novidades sazonais à mesa: a Casa de Pasto da Palmeira, bem junto ao Douro, acaba de lançar uma nova carta para este outono/inverno, inspirada nos sabores mais fortes desta época como as castanhas, as rabanadas, o vinho do Porto ou a pera bêbada. Assinadas pelo chef João Pupo Lameiras, rosto de outros restaurantes como o LSD – Largo de São Domingos, o Bacalhau ou o Pausa, as sugestões centram-se nos ovos verde de atum, sopa cremosa de cebola com tosta de queijo de ovelha, cevadotto de cogumelos, bochecha de porco com puré de castanhas ou o naco da vazia com setas grelhadas e alho. No reino dos doces, não pense duas vezes e aposte na rabanada com doce de ovos, redução de vinho do Porto com gelado de queijo de ovelha ou, se preferir, na desfeita de frutos vermelhos com um toque de limão e suspiros.

O chef João Pupo Lameiras juntou produtos sazonais e sabores outonais na nova carta, que conta com esta rabanada

Alkantara Festival Vários locais de Lisboa. Até domingo, 28. Bilhetes: entre os 12 e os 15 euros

Para se inspirar numa performance: nos últimos dias do Festival Internacional de Artes Performativas os pontos altos vão para a estreia nacional da coreógrafa camaronesa-finlandesa Sonya Lindfors, no Teatro do Bairro Alto, ou o espetáculo do bailarino português Francisco Camacho, no Teatro Municipal São Luiz. “Cosmic Latte” é o nome da criação de Sonya Lindfors, que se apresenta pela primeira vez em Portugal e cujo trabalho se revela anti-racista e feminista. Na Culturgest, Vera Montero apresenta a sua recente criação “O Susto é um Mundo”, onde explora mecanismos de combate ao totalitarismo, fascismo e ecocídio. A marcar o encerramento do festival, Francisco Camacho leva ao palco do São Luiz, com seis bailarinos a ronda os 50 anos, o espetáculo VelhⒶs, que promete desafiar as ideias que dominam a prática da dança, como a juventude, a pujança e a superação física.

O bailarino Francisco Camacho sobe ao palco do S. Luiz para mostrar que a dança é para todos os corpos e todas as idades

Festival Mix It World of Wine, Rua do Choupelo, 39 (Vila Nova de Gaia). Sexta-feira, às 17h às 2h, e sábado, das 15h às 2h. Entrada: gratuita

Para brindar e fazer misturas com moderação: o WOW acabou de criar o festival Mix It, cujo conceito tem como protagonistas o gin, o vinho do Porto e a vodka, misturada com água tónica. Há 19 marcas para descobrir vindas de todo o país, entre as mais veteranas às 100% artesanais, e cada visitante pode escolher a bebida ideal para o seu palato, basta explorar aromas, histórias e densidades com quem sabe. E como para beber álcool é aconselhável que não tenhamos a barriga vazia, todos os restaurantes do WOW terão um menu especial alusivo ao festival, já a digestão fica a cargo dos Djs Miguel Barros, Henri Josh, Dayo e Rafael Pinho, que prometem tomar conta da pista de dança.

Gin, vinho do Porto, vodka e água tónica são os ingredientes do novo festival do WOW que junta produtores e curiosos de copo na mão

Museu do Calçado Rua António José de Oliveira Júnior, 591 (São João da Madeira). Sábado, às 15h. Entrada: gratuita

Para quem pensa que os sapatos são apenas acessórios: “Babuchas e as Mulheres” é o nome da exposição que inaugura este sábado e que pretende refletir sobre o papel da mulher árabe no mundo e os seus direitos numa sociedade contemporânea, alertando para os crescentes atos de violência. Partindo deste princípio, foram convidadas 19 mulheres artistas portuguesas e espanholas, cada uma com um ponto de vista particular sobre esta temática, a intervirem sobre um par de babuchas masculinas, calçado utilizado no seio de uma família tradicional árabe e que, neste contexto, se pretende que personifiquem o homem. Com curadoria de Renata Carneiro, a exposição foi apresentada ao público, pela primeira vez em 2013, tendo estado em itinerância em Portugal e em França até 2016. Chega agora a S. João da Madeira e traz a criatividade e a originalidade de nomes como Ana Luísa Amaral, Susana Bravo ou Miriam Rodrigues.

O papel das mulheres árabes na sociedade contemporânea é o mote para esta exposição de calçado

Festival Internacional de Solos Vários locais na Póvoa de Varzim. Sexta-feira a domingo. Bilhetes: 7€

Para ver circo, teatro, dança e música a solo: durante três dias, 11 artistas a solo apresentam espetáculos de música, improvisação, circo, performance, teatro e dança para ver entre o Cine-Teatro Garrett ou o emblemático Diana Bar. O programa inclui nomes portugueses, como Filipe Batista, Sara Barros Leitão ou Rita Carmo Martins, mas também internacionais, como Emil Dahl, Jordina Millà ou Tomeu Amer, entre estreias nacionais e projetos itinerantes. Nesta sexta edição, o festival inclui ainda um projeto audiovisual multidisciplinar que pode ser visitado ao longo do evento.

Porto, 18/10/2021 - A actriz Sara Barros Leitão (Rui Oliveira/Observador)

“Monólogo de uma mulher chamada Maria com sua patroa” é o espetáculo de Sara Barros Leitão que encerra o festival

Mercearia Stó Rua dos Franqueiros, 83 (Lisboa). Terça-feira a sábado, das 9h às 20h. Tel.: 915 094 799

Para provar toda a portugalidade: este novo inquilino da baixa lisboeta é um verdadeiro dois em um, junta uma mercearia de bairro, com produtos portugueses, e uma cafetaria, onde pode e deve prová-los. O chef Moisés Franco, que já passou por restaurantes como Belcanto, Bairro do Avillez ou Zazah, vai à procura de novos produtores, seleciona ingredientes da época e assina cartas de refeições ligeiras. Há tábuas de queijos e enchidos, compotas, conservas, salada de polvo ou grãozada com paiola, tostas e sandes em pão de fermentação natural ou bolo lêvedo ou, para finalizar, fatias de pudim abade de Priscos ou do tradicional bolo tecolameco. Nas prateleiras da mercearia estão distribuídos mais de 50 produtos de diferentes regiões do país e saiba que pode levar para casa vinhos naturais, azeites, temperos caseiros Cisca Massala, pão de fermentação lenta da The Millstone Sourdough, chá da Companhia Portugueza do Chá, farinhas Paulino Horta, queijos da Queijaria Machado ou os chocolates Taucacau.

Vinhos, azeite, enchidos, compotas, conservas, chocolates, chás e até farinhas. Nesta mercearia é tudo 100% nacional

Brunch “Emily in Paris” Rua Castilho, 149 (Lisboa). Domingo, entre as 11h30 e as 15h. Preço: 29 euros/pessoa. Reservas: 21 381 8700

Para dar um salto a Paris sem sair de Lisboa: o Akla Restaurant preparou um brunch de inspiração parisiense para este domingo, cujo mote é a segunda temporada da série da Netflix, “Emily in Paris”. O menu inclui uma variedade de crepes doces e salgados, onde poderá acrescentar opções gulosas como Nutella, xarope da ácer, chocolate derretido, mas também ovos, cogumelos ou queijo ricotta. Na mesa não faltarão clássicos obrigatórios da doçaria francesa como o pain au chocolate, croissants, macarrons, mini élcairs ou chouquettes.

Dos crepes ou éclairs, passando pelos macarrons, este brunch inspirado em Paris vai encher o olho e a barriga em partes iguais

Mostra Estufa Teatro do Campo Alegre, Rua das Estrelas (Porto). Sexta e sábado, às 19h30. Bilhetes: 7 euros

Para ver circo contemporâneo: a companhia Erva Daninha juntou-se ao Teatro Municipal do Porto em 2018 para construir um espaço-laboratório para que novos criadores ou propostas emergentes possam surgir a nível nacional. A ideia é que tal como acontece numa estufa, se possam proporcionar as condições ideais para incubar ideias, conceitos, investigação e experimentação técnica. Este ano, a Mostra Estufa apresenta três propostas que aproximam o circo contemporâneo aos discursos cénicos mais modernos, num percurso que passa por várias salas do Teatro do Campo Alegre. Do grande auditório ao café teatro, passando pela sala estúdio, vão atuar artistas de Portugal, França, Costa Rica e Itália, em criações como “Mellow Yellow”, “Memória” e “Ferro à Ferrugem”. O evento segue domingo para o Centro Cultural Malaposta, em Odivelas.

Nesta Mostra Estufa o circo contemporâneo toma conta do palco e tem assinatura de atores nacionais e internacionais

Futah Rua das Carmelitas, 151 (Porto). Tel.: 22 201 0819. Segunda a domingo, das 10h às 19h

Para matar saudades do verão: a marca portuguesa que ficou conhecida por fazer toalhas de praia e ponchos de surf com algodão 100% orgânico e padrões coloridos abriu uma loja em pleno Passeio dos Clérigos, dividindo o espaço com a marca alpercatas Paez. Neste novo espaço, a Futah mostra, além dos seus best-sellers, outros artigos como toalhas para fazer desporto, mantas grandes ou individuais, meias, t-shirts, sweats e acessórios como porta-moedas, carteiras e sacos. A oferta estende-se a homem, mulher e criança, está pincelada com muita cor e o fabrico continua a ser feito em território nacional. Os preços variam entre os 12€, no caso das meias, e os 55€, em algumas mantas.

Às toalhas de praia e aos ponchos de surf, a Futah juntou mantas, meias, sweats, bolsas e carteiras

Café Ceuta Rua de Ceuta, 20 (Porto). Tel.: 96 740 669. Segunda, quarta a domingo, das 8h às 22h30

Para voltar a ser feliz num clássico: foi inaugurado há 68 anos, durante décadas foi lugar de tertúlias culturais, encontros políticos, jogos de bilhar, e recentemente reabriu com uma nova vida. Nas obras de requalificação atrasadas pela pandemia, o Café Ceuta manteve o néon original, pregado na fachada modernista, as mesas, os balões, as pinturas, os detalhes em mármore e em cristal, numa decoração retro alusiva à conquista de Ceuta. No piso inferior, onde funcionavam várias mesas de bilhar, será palco de iniciativas musicais e carta constam agora, além dos tradicionais snacks, pratos quentes e frios, como bacalhau à brás, tataki de novilho com batata palito e pickles de cebola roxa, salmão fumado com mostarda de endro, açorda de camarão ou joelho de porco confitado. Nas sobremesas caseiras reinam o bolo de bolacha, uma das especialidades da casa, e a tarte de lima.

O emblemático Café Ceuta reabriu com uma nova carta, para provar a qualquer hora do dia, e uma decoração fiel ao antigamente

Sea the Future Esplanada Dom Carlos I (Lisboa). Tel.: 91 099 6944. Segunda a domingo, das 10h às 00h.

Para comer bem entre os tubarões: o grupo SushiCafé abriu um restaurante no Oceanário de Lisboa que tem como base ingredientes orgânicos e sazonais, confecionados a vapor, produtores locais e uma oferta essencialmente vegana e sem glúten. O menu do novo Sea the Future, aberto a quem vá ou não ver os aquários, inclui saladas servidas em bowls, tostas de frango, piadinhas de legumes, hambúrgueres vegetarianos ou feitos com carne de novilho, smoothies e sumos naturais. Nas sobremesas destacam-se o crumble de maçã, o bolo de cenoura com cobertura de chocolate negro, o tradicional red velvet ou o pudim de chia com iogurte e fruta. Saiba que há uma proposta de brunch  com direito a panquecas, torradas com ovos, cogumelos e abacate, granola com iogurte e fruta e papas de aveia e os mais pequenos têm direito a um menu especial.

Pratos maioritariamente vegetarianos, veganos e sem glúten fazem o novo restaurante do Oceanário de Lisboa

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.

NewsItem [
pubDate=2021-11-26 08:00:27.0
, url=https://observador.pt/2021/11/26/um-brunch-parisiense-uma-mercearia-portuguesa-e-muito-gin-14-coisas-para-fazer-no-fim-de-semana/
, host=observador.pt
, wordCount=2345
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_11_26_1396567993_um-brunch-parisiense-uma-mercearia-portuguesa-e-muito-gin-14-coisas-para-fazer-no-fim-de-semana
, topics=[arquitetura, nunca mais é sábado, circo, moda, bebidas, restaurantes]
, sections=[vida]
, score=0.000000]