observador.ptobservador.pt - 27 out. 17:45

Bragança quer estimular empreendedores com o apoio do Brigantia Ecopark

Bragança quer estimular empreendedores com o apoio do Brigantia Ecopark

No parque tecnológico de Bragança, em parceria com o instituto politécnico, estão instaladas 52 empresas de base tecnológica, com 260 trabalhadores, uma taxa de ocupação "superior a 84%".

O presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, assegurou esta quarta-feira que o parque tecnológico Brigantia Ecopak tem as portas abertas para apoiar novos empreendedores nas mais diversas áreas e ajudar a desenvolver novos projetos empresariais.

Esta foi a mensagem que o município, que gere o parque tecnológico em parceria com o politécnico de Bragança, quis deixar no fórum de empreendedorismo destinado a jovens, empresários e a todos que têm ideias de negócio.

A iniciativa organizada pelo e no Brigantia Ecopark para mostrar exemplos de empreendedores nacionais e também de projetos transfronteiriços e modelos apresentados por palestrantes conhecedores da atividade económica.

Como salientou o presidente da câmara, o propósito é que “sirvam de exemplo para aqueles que pretendem fazer este trabalho e que podem aqui beber daquilo que são as boas iniciativas e que servirão seguramente para que essas pessoas se possam inspirar e eles próprios desenvolverem a sua atividade”.

O autarca considerou que o parque tecnológico “é um exemplo de criação de emprego na região e nenhum sítio melhor do que o Brigantia para realizar este fórum”.

Naquele espaço estão instaladas 52 empresas de base tecnológica, com 260 trabalhadores, uma taxa de ocupação “superior a 84%”, segundo a autarquia.

Há aqui algumas empresas que já surgiram dos nosso empreendedores, que estiveram ligadas, numa fase inicial da formação, ao Instituto Politécnico de Bragança e conseguiram criar aqui as suas startups”, concretizou.

Além deste casos, estão instaladas “empresas já consolidadas que se formaram naquele espaço e que ali continuam e outras já saíram para processo de maior crescimento no exterior”, como indicou.

O município tem projetado um eventual alargamento das instalações do Brigantia Ecopark, já que o objetivo “é arranjar maneira de crescer” e “ter um espaço ajustado para albergar as empresas” que procuram o parque tecnológico.

Para isso é necessário “estimular as empresas, os empreendedores, os jovens”, como iniciativas como o fórum de empreendedorismo de Bragança.

“Podem ter grandes oportunidades de negócio dentro deste ecossistema e também dentro da própria região e fazerem com que nós sejamos cada vez mais uma região com maior capacidade competitiva e no fundo sermos também reconhecidos como tal”, considerou.

NewsItem [
pubDate=2021-10-27 16:45:36.0
, url=https://observador.pt/2021/10/27/braganca-quer-estimular-empreendedores-com-o-apoio-do-brigantia-ecopark/
, host=observador.pt
, wordCount=347
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_10_27_1913154048_braganca-quer-estimular-empreendedores-com-o-apoio-do-brigantia-ecopark
, topics=[bragança, empresas, politécnicos]
, sections=[economia]
, score=0.000000]