observador.ptobservador.pt - 15 out. 01:14

BE alerta para estado de degradação dos armazéns gerais da Câmara de Espinho

BE alerta para estado de degradação dos armazéns gerais da Câmara de Espinho

Não obstante os vários inventários e relatórios feitos pelos técnicos de engenharia do próprio município, os bloquistas dizem que a autarquia sempre foi protelando a resolução efetiva deste problema.

O Bloco de Esquerda (BE) alertou esta quinta-feira para o “avançado estado de degradação” dos armazéns gerais da Câmara de Espinho, que contêm amianto na sua estrutura, exigindo uma rápida resolução do problema por parte desta autarquia do distrito de Aveiro.

Em comunicado, o BE refere que chove no interior do edifício com quase 40 anos, não tendo havido, até ao momento, qualquer obra ou intervenção de reparação e remoção do fibrocimento.

“Foram vários os alertas dados pela Comissão Sindical dos Trabalhadores do município, bem como pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (STAL), aos anteriores executivos, liderados por Pinto Moreira (PSD)”, refere a mesma nota.

Não obstante os vários inventários e relatórios elaborados pelos técnicos de engenharia do próprio município, os bloquistas dizem que a autarquia sempre foi protelando a resolução efetiva deste problema.

O Bloco exige ao novo executivo municipal, liderado por Miguel Reis (PS), a rápida e pragmática resolução desta situação, que, segundo o partido, constitui uma “séria ameaça” à saúde pública e dos trabalhadores municipais.

Em declarações à Lusa, Miguel Reis, que irá tomar posse na sexta-feira como presidente da Câmara de Espinho, disse que durante a campanha eleitoral visitou os armazéns gerais, tendo tomado conhecimento por parte de alguns trabalhadores que “as condições não são boas e que o edifício precisa de uma intervenção”.

“Se estivermos perante uma situação deste género, naturalmente que irá assumir uma forte prioridade nas nossas linhas de ação”, disse, adiantando que existem outros edifícios municipais em “situações idênticas”.

Estamos a herdar um património municipal muito danificado, que não teve manutenção durante muitos anos e que requer uma intervenção municipal rápida”, vincou o novo presidente da Câmara de Espinho.

Miguel Reis, que começará a trabalhar na próxima segunda-feira, indicou ainda que irá visitar todos os equipamentos municipais, dando prioridade àqueles que estão mais degradados e que impliquem risco para os funcionários, para “identificar os problemas, avaliar os riscos e implementar medidas”.

NewsItem [
pubDate=2021-10-15 00:14:48.0
, url=https://observador.pt/2021/10/15/be-alerta-para-estado-de-degradacao-dos-armazens-gerais-da-camara-de-espinho/
, host=observador.pt
, wordCount=312
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_10_15_1543680994_be-alerta-para-estado-de-degradacao-dos-armazens-gerais-da-camara-de-espinho
, topics=[espinho, autarquias, país, bloco de esquerda]
, sections=[sociedade]
, score=0.000000]