observador.ptobservador.pt - 15 out. 00:25

Juntos Pelo Povo quer mais apoios às empresas e regresso do ferry no orçamento da Madeira para 2022

Juntos Pelo Povo quer mais apoios às empresas e regresso do ferry no orçamento da Madeira para 2022

O titular da pasta das Finanças na região começou a ouvir os partidos com representação na Assembleia Legislativa da Madeira na quarta-feira, com vista à elaboração do Orçamento Regional para 2022.

O grupo parlamentar do Juntos Pelo Povo na Madeira quer ver incluídas no Orçamento Regional medidas de reforço do tecido empresarial, o regresso da ligação marítima com o continente e um plano de recuperação de cirurgias.

Em declarações esta quinta-feira aos jornalistas, após uma reunião com o secretário das Finanças, o deputado do Juntos Pelo Povo à Assembleia Legislativa da Madeira Rafael Nunes indicou que apresentou a Rogério Gouveia um conjunto de “medidas de apoio e de reforço do tecido empresarial regional”, dotando as empresas de ferramentas que permitam reforçar a sua competitividade.

O titular da pasta das Finanças na região começou a ouvir os partidos com representação na Assembleia Legislativa da Madeira na quarta-feira com vista à elaboração do Orçamento Regional para 2022, numa série de reuniões que decorrem até terça-feira.

O deputado do JPP salientou também que pretende ver espelhado no próximo orçamento o regresso do “ferry” que fazia a ligação entre a Madeira e Portugal continental.

“E, caso não seja apresentada agora em orçamento, é uma das medidas que iremos propor em sede de especialidade no Orçamento Regional”, adiantou.

Outra preocupação do JPP, realçou Rafael Nunes, prende-se com a recuperação de cirurgias.

“Nós temos listas de espera completamente obsoletas, estrondosas, vergonhosas até. Temos neste momento 20 mil madeirenses que aguardam cirurgias, temos 40 mil madeirenses que aguardam consultas de especialidade e mais de 50 mil madeirenses que aguardam exame complementar de diagnóstico”, lamentou.

“São valores que nos envergonham enquanto representantes da população e são valores que tem de ser rapidamente solucionados”, considerou ainda.

O deputado do JPP criticou, igualmente, a verba de 81 milhões de euros gasta com nomeados políticos e outros 81 milhões para despesas de representação, prémios e ajudas de custo.

Também o valor alocado às parcerias público-privadas rodoviárias merece a rejeição do partido, apontou o eleito.

O secretário das Finanças afirmou, por seu turno, que no Orçamento do Estado para 2022 não encontra “nenhuma medida relativamente ao ‘ferry'”, reforçando que o Governo Regional da Madeira, de coligação PSD/CDS-PP, não tem “margem nem capacidade orçamental de suportar aquela operação”.

O Orçamento Regional será entregue em novembro e discutido na Assembleia Legislativa da Madeira entre 14 e 17 de dezembro.

NewsItem [
pubDate=2021-10-14 23:25:54.0
, url=https://observador.pt/2021/10/15/juntos-pelo-povo-quer-mais-apoios-as-empresas-e-regresso-do-ferry-no-orcamento-da-madeira-para-2022/
, host=observador.pt
, wordCount=355
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_10_14_1442192676_juntos-pelo-povo-quer-mais-apoios-as-empresas-e-regresso-do-ferry-no-orcamento-da-madeira-para-2022
, topics=[governo regional da madeira, política, empresas, madeira]
, sections=[economia, actualidade]
, score=0.000000]