visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 27 set. 00:50

Visão | VISÃO Autárquicas: Notas em direto da noite eleitoral

Visão | VISÃO Autárquicas: Notas em direto da noite eleitoral

Apontamentos da noite das autárquicas pela equipa da VISÃO

Acompanhe em direto as atualizações dos resultados destas eleições autárquicas. Estes são os apontamentos da noite das autárquicas pela equipa da VISÃO

00h36

CAMPO OURIQUE

Filho de António Costa ganha junta por 25 votos em votação muito renhida

Apesar de ter vencido a presidência da junta de Freguesia de Campo de Ourique, Pedro Costa, não teve um resultado fácil. A disputa foi de de tal forma renhida que venceu por apenas 25 votos a coligação de direita encabeçada por Teresa Morais Leitão. Os resultados demoraram a apurar, tendo sido uma dúvida até ao fim, já passava da meia-noite. Pedro Costa, filho de António Costa, herdou a presidência da junta de Campo de Ourique, em Lisboa, no ano passado, a meio do mandato quando o então presidente Pedro Cegonho abdicou do cargo.

Catarina Guerreiro

00h35

LISBOA

Mexia vence Lumiar e espera “mudança também a nível da câmara municipal”

Ricardo Mexia, diretor de campanha da coligação “Novos Tempos”, liderada por Carlos Moedas, é, neste momento, o rosto da satisfação e da confiança, depois de confirmada a vitória da lista que encabeçava à assembleia de freguesia do Lumiar – a mais populosa da capital.

“Foi uma campanha muito intensa, tinhamos uma campanha muito dedicada ao Lumiar e vemos agora esse resultado nas urnas”, disse, aos soluços, à VISÃO, enquanto era constantemente interrompido por cumprimentos entusiastas e emocionados por quem passava por si.

Bom prenúncio para os resultados à câmara de Lisboa? Ricardo Mexia confessa que, “neste momento estamos todos muito expectantes, mas a ideia é essa, que o apuramento dos resultados possa configurar uma mudança também ao nível da câmara municipal”. O recém-eleito presidente da Junta de Freguesia do Lumiar reforça que “estamos muito motivados”, mas coloca travão à euforia, antes da confirmação oficial dos resultados: “Os votos têm de ser contabilizados e é nessa expectativa que estamos. Vai ser uma noite longa, mas que espereamos que chegue a bom porto”.

Neste momento, a sala no quartel-general escolhido por Carlos Moedas, no hotel Sana, no Marquês de Pombal, permanece repleta de apoiantes da coligação “Novos Tempos”, a aguardar pelos resultados oficiais à câmara de Lisboa – a confiança é a nota dominante. Ouvem-se gritos de “vitória, vitória”. Recorde-se que as primeiras projeções dão empate entre Fernando Medina e Moedas.

João Amaral Santos

00h35

SEIXAL

CDU vence, Chega elege vereador. Campanha radical do PSD faz o partido perder mais de 1200 votos.

Miguel Carvalho

00h27

Reguengos de Monsaraz

Bastião socialista caiu nas mãos do PSD

É uma das maiores conquistas dos sociais-democratas no Alentejo: o bastião socialista raiano de Reguengos de Monsaraz foi ganho pelo PSD, que quase triplicou os votos em relação a 2017. Já o PS perdeu metade dos votos, passando de uma maioria absolutíssima de há quatro anos (63,11%), para metade dos votos (35,21%). Reguengos era uma das câmaras do PS onde o presidente terminou o seu terceiro e último mandato.

Nuno Miguel Ropio

00h13

LISBOA

PSD ganha juntas a PS

Pelas sedes das candidaturas e publicações oficiais no facebook vão-se sabendo alguns resultados.  A socialista Margarida Martins perdeu a junta de freguesia de Arroios para Madalena Natavidade, independente pela coligação CDS-PSD-PPM-Aliança-MPT.  

Também as juntas de Alvalade, Parque das Nações e Avenidas Novas passaram do PS para o PSD.Já na Junta da Estrela, Luís Newton, do PSD, reconquistou a presidência, tendo conseguido a maioria absoluta.

Catarina Guerreiro

00h12

MOURA

PS renova vitória e Chega elege primeiro vereador no Alentejo. Ventura ultrapassa os 25% como candidato à presidência da Assembleia Municipal.

Miguel Carvalho

00h10

Santarém

PSD ganha mas precisa de Chega para ter maioria

O PSD voltou a vencer no município de Santarém, mas perdeu a maioria absoluta conquistada em 2017, podendo vir a precisa do vereador eleito pelo Chega para conseguir governar a capital do ribatejo nos próximos quatro anos. Fechada a contagem dos votos naquele concelho, PSD ganhou mas perdeu votos (quase dois mil) e eleitos – passou de cinco para quatro. O PS também desceu na votação (500 votos), relativamente há quatro anos, mas ficou com os quatro eleitos que tinha. O Chega parece ter ido buscar todos esses eleitores do PSD e do PS, tendo conseguido eleger um vereador graças a 2133 votos.

Nuno Miguel Ropio

23h59

LISBOA

Se Medina perder pode fazer uma solução tipo gerigonça na Câmara?

A dúvida sobre a possibilidade de Fernando Medina, caso perca por pouco para Moedas, poder vir a fazer uma coligação na Câmara Municipal de Lisboa tem sido levantada nos comentários que vão surgindo nas redes sociais. Mas nas autarquias a presidência cabe sempre ao partido mais votado. Mesmo que seja por um voto, sublinhou, por exemplo, Poiares Maduro que está a comentar os resultados destas eleições na RTP. Ou seja, o presidente da Câmara será aquele que vier a ter mais votos, mesmo que depois ”não tenha maioria no executivo camarário”, explicou Poiares Maduro.

Catarina Guerreiro

23h49

CHEGA

Ventura já ultrapassou número de votos nas legislativas e já elegeu 7 vereadores, três deles no distrito de Santarém.

Miguel Carvalho

23h27

Mora passa para as mãos do PS

Era uma câmara do PCP (CEPU, CDU) desde 1976, ou seja, desde sempre: Mora, Alto Alentejo, distrito de Beja, passou para as mãos do PS. Um bastião pouco mediático, mas de grande valor simbólico. Veremos se esta não será uma das mais negras noites eleitorais dos comunistas.

Filipe Luis

23h25

PSD “varre” freguesias da capital


Nova “explosão” de alegria no hotel Sana, no Marquês de Pombal, onde, nesta noite eleitoral, se reúnem os apoiantes da candidatura “Novos Tempos”.

Desta vez, foi o anúncio da conquista, pela coligação – que junta PSD, CDS-PP, PPM, MPT, Aliança –, das freguesias da capital de Arroios, Lumiar, Alvalade e Estrela a justificar os gritos de “vitória, vitória”.

A euforia é agora a nota dominante, quando se aguarda pelos resultados oficiais à câmara de Lisboa – ainda não há sinal de Carlos Moedas.


João Amaral Santos

22h50

ALJUSTREL:

PS ganha Câmara à CDU.

Miguel Carvalho

22h40

Euforia no quartel-general de Carlos Moedas

Foto: Ana Brígida 


O silêncio tenso, que se fez sentir durante horas, desde o início da noite, no quartel-general de Carlos Moeda, à medida que os apoiantes da candidatura “Novos Tempos” iam enchendo a sala do hotel Sana, no Marquês de Pombal, deu lugar à euforia no momento em que nos ecrãs surgiram as primeiras projeções para a câmara de Lisboa.

O empate técnico entre Fernando Medina, recandidato pela coligação “Mais Lisboa” (PS e Livre), e Carlos Moedas – com ligeira vantagem para o atual presidente da autarquia na SIC e na TVI para Moedas na RTP –, modificou, por completo, o semblante dos presentes, agora cada vez mais confiantes na conquista da câmara da capital pela coligação PSD, CDS-PP, PPM, MPT, Aliança.

Há, no entanto, um apelo à “calma”. Nos bastidores, existe a consciência que cada voto vai contar e que vai ser mesmo necessário esperar pelos resultados oficiais – vai ser ainda preciso aguardar pelo desfecho da noite eleitoral.

Ricardo Mexia, diretor de campanha de Carlos Moedas, já subiu ao palco para prestar as primeiras declarações, afirmando que “as projeções não nos surpreendem” e que são “a confirmação do que nos diziam nas ruas” ao lonmgo da campanha. o também candidato à assmebleia de freguesia do Lumiar, pela coligação “Novos Tempos”, disse ainda que “há aqui um grande sinal de mudança dado pelos lisboetas”, mas alertou que esta “vai ser uma noite longa e estamos longe do fim”.

João Amaral Santos

22h37

PEDRÓGÃO GRANDE

PS perde Pedrogão Grande para o PSD

O partido socialista perdeu Pedrogão Grande para o PSD. O antigo presidente da Câmara Valdemar Alves que tinha nas últimas eleições ganho por 56% recusou candidatar-se devido a polémicas internas. O PSD ficou agora com a presidência do município: António José Lopes venceu com 52, 6% dos votos. Já Nelson Fernandes do PS com 28,2.

Catarina Guerreiro

22h35

OPINIÃO

José Miguel Júdice considera que António Costa vence a noite

Para José Miguel Júdice, os resultados do PSD vão reforçar o poder de Rui Rio no partido, levando a que se mantenha na liderança. Uma situação que para o comentador é uma vitória, a médio prazo, para António Costa, na medida em que, diz, Rio nunca ganhará as legislativas.

Catarina Guerreiro

22h30

Os 4 derrotados e os 2 vencedores para Marques Mendes

Para Marques Mendes, Medina, a Iniciativa Liberal, PCP e António Costa são os rostos da derrota desta noite. Medina porque mesmo ganhando, diz Mendes, este resultado é uma derrota pois já tinha perdido a maioria absoluta nas últimas eleições e agora tem um resultado ainda pior. Quanto à Iniciativa Liberal, o comentador considera que se tivesse feito uma aliança com Moedas, este estaria nova posição ainda melhor o que daria à IL uma vantagem. Já no que se refere ao PCP Marques Mendes considera terá uma manifesta derrota. O quarto perdedor é, diz Mendes, António Costa que tudo indica perdeu câmaras como as de Coimbra, Mealhada, Figueira da Foz, Mourão e Redondo.

Já os vencedores são para Marques Mendes Rio Rio e o Bloco de Esquerda, partido este que considera que vai sair mais reforçado.

Catarina Guerreiro

22h27

SALVATERRA DE MAGOS

Chega elege primeira vereadora, Helena Lino.

Miguel Carvalho

22h15

LISBOA
Ambiente muito morno no quartel-general de Medina

Desde que Duarte Cordeiro, presidente da federação do PS de Lisboa, apelou a alguma “serenidade” aos socialistas no Páteo da Galé, perante as projeções que dão Medina e Moedas taco a taco, a sala perdeu o fulgor. Até algumas figuras de destaque, como Pedro Siza Vieira, desapareceram da mira dos jornalistas. Os que ficaram dividem-se concentrados junto à televisões.

Nuno Miguel Ropio

21h14

COIMBRA
Ex-bastonário derruba maçon 

O antigo bastonário dos médicos, José Manuel Silva deverá tirar o lugar ao maçon Manuel Machado. o socialista que liderava a Câmara de Coimbra há já dois mandatos.  O médico, independente, 62 anos, tem o apoio do PSD, CDS, PPM, Volt, RIR, Aliança e Nós, Cidadãos – sob a designação Juntos Somos Coimbra. Tudo indica, segundo as projeções que Manuel Machado,63 anos, membro da loja Revolta, do Grande Oriente Lusitano, não vai conseguir o terceiro mandato como queria. Todas as sondagens são a vitória a José Manuel Silva, que liderou a Ordem dos Médicos entre 2011 e 2016.

Catarina Guerreiro

21h52

FIGUEIRA DA FOZ

Santana Lopes fala em “vitória extraordinária”. E acrescenta: “O resto é a vida. Cair, levantar…”

Miguel Carvalho

21h40

LISBOA
CHEGA

Ventura admite bons resultados em Lisboa e Braga, onde espera eleger vereadores e garante estar a disputar o terceiro lugar em termos de votos.

Miguel Carvalho

21h30

LISBOA
PS

Líder da federação do PS de Lisboa pede “serenidade”

Foto: Marcos Borga

Duarte Cordeiro, líder da federação lisboeta do PS, foi a primeira voz do partido a reagir às primeiras projeções sobre a prestação de Fernando Medina e pediu “serenidade”.

No Páteo da Galé, onde está concentrado a máquina socialista, o dirigente do PS começou por destacar que “a confirmar-se os resultados, é a quinta vez que ganhamos a Câmara de Lisboa”. “Estamos confiantes que vamos ganhar Lisboa”, disse, numa curta intervenção de quase dois minutos, sem direito a perguntas dos jornalistas.

20h45

LISBOA
Colição Novos Tempos

“Continuamos confiantes num grande resultado”, diz Ricardo Mexia, diretor da campanha de Carlos Moedas

Foto: Ana Brígida 

Ricardo Mexia, diretor da campanha da coligação Novos Tempos (PSD, CDS-PP, PPM, MPT, Aliança), foi o primeiro a usar da palavra na noite deste domingo, no quartel-general escolhido por Carlos Moedas para esta noite eleitoral – no hotel Sana, no Marquês de Pombal, em pleno coração da capital. O também candidato à assembleia de freguesia do Lumiar afirmou que “continuamos confiantes num grande resultado para esta coligação”.

Numa sala esgotada por apoiantes de Moedas – quando ainda faltam trinta minutos para o anúncio das primeiras projeções –, Ricardo Mexia congratulou-se pela forma como decorreu a jornada autárquica no município de Lisboa, dedicando a sua intervenção à abstenção – que, segundo o próprio, teve aumentos e recuos nas várias freguesias da capital.

“A indicação que temos é que o processo [eleitoral] decorreu com normalidade (…) e, portanto, saudar esta celebração da democracia. Os dados que temos disponíveis são os da abstenção (…) uma [freguesias] em que abstenção aparenta ser um pouco superior ao que se passou há quatro anos, noutras e que a situação é inversa, e por isso estamos a acompanhar com muito cuidado, muita cautela esses resultados”, afirmou.

A fechar a breve declaração, Mexia deixou ainda uma palavra de confiança para os próximos minutos: “Continuamos confiantes num grande resultado para esta coligação e que, seguramente, terá aqui um papel de reforço da participação cívica de todos na cidade de Lisboa”.

João Amaral Santos

NewsItem [
pubDate=2021-09-26 23:50:00.0
, url=https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/autarquicas-2021/2021-09-27-visao-autarquicas-notas-em-direto-da-noite-eleitoral/
, host=visao.sapo.pt
, wordCount=1984
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_09_26_226001026_visao-visao-autarquicas-notas-em-direto-da-noite-eleitoral
, topics=[autárquicas 2021, autárquicas]
, sections=[actualidade]
, score=0.000000]