observador.ptobservador.pt - 14 set. 21:17

CDU quer lutar contra bipolarização política do PSD/PS no Funchal

CDU quer lutar contra bipolarização política do PSD/PS no Funchal

O candidato da CDU à Câmara do Funchal, Edgar Silva, disse que o principal objetivo é tentar lutar contra a bipolarização do concelho. Propõe ainda a criação da Alameda das Artes no bairro da Nazaré.

O candidato da CDU à Câmara do Funchal, Edgar Silva, declarou esta terça-feira que o objetivo da coligação é lutar contra a tentativa de bipolarização na governação do concelho ao longo dos anos entre o PSD e o PS.

“A forma como antevemos esta campanha é que teremos que nos intrometer nesta tentativa de bipolarização no concelho do Funchal”, disse o cabeça de lista da CDU na primeira iniciativa da campanha para as eleições autárquicas que se realizam em 26 de setembro.

A CDU (PCP/PEV) escolheu o maior bairro social da Madeira, na freguesia de São Martinho, para realizar a primeira iniciativa da campanha, tendo Edgar Silva usado a analogia da floresta para passar a sua mensagem.

“Para a CDU, o grande desafio que se coloca no Funchal é tentar perceber que de nada serve substituir acácias [coligação Mudança, liderada pelo PS] por eucaliptos [PSD]”, disse, sublinhando que a solução não passa por inverter a “plantação”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Edgar Silva realçou que, “com a saída do PSD da Câmara [do Funchal] e a entrada do PS na governação, no essencial as mesmas políticas prolongaram-se no tempo, até se agravaram os problema sociais e em várias áreas”.

O candidato e coordenador regional comunista enfatizou ser preciso passar a mensagem que os funchalenses “não estão condenados a este rotativismo”.

“Tivemos ao longo destes anos um percurso onde, no Funchal, o PSD teve responsabilidades governativas, mas, depois, veio o PS, criou-se uma ideia de mudança e essa expectativa resultou numa grande frustração”, referiu.

O cabeça de lista da CDU apontou que “o desafio é perceber que existem possibilidades de outros plantios, de outras sementeiras” e “uma floresta de outra natureza e com outras características”.

Um dos aspetos que destacou foram as políticas da cultura, área na qual, no seu entender, com a saída do PSD e a entrada do PS na governação da Câmara do Funchal, “acentuou-se a marginalização de boa parte das populações em relação ao acesso as estruturas, equipamentos e agenda cultural”, estando a agenda toda concentrada no centro do Funchal.

Edgar Silva propôs a criação de uma Alameda das Artes no bairro da Nazaré, sublinhando que, “tal como na cultura, a CDU tem a proposta diferenciadora que aponta para uma alternativa de um projeto político também noutras áreas”.

“Achamos que é possível, é necessário e até urgente considerar este outro projeto alternativo, com outros objetivos, outras metas para o desenvolvimento humano e social”, sublinhou.

Na corrida eleitoral no Funchal concorrem Miguel Silva Gouveia, pela coligação Confiança (PS/BE/PAN/MPT/PDR), Pedro Calado (PSD/CDS-PP), Edgar Pires (CDU, coligação que integra o PCP e o PEV), Bruno Berenguer (JPP), Raquel Coelho (PTP), Duarte Gouveia (Iniciativa Liberal), Tiago Camacho (Livre), Miguel Castro (Chega) e Américo Silva Dias (PPM).

O atual executivo camarário é composto por seis elementos da coligação Confiança (PS/BE/MPT/PDR/Nós, Cidadãos!), quatro do PSD e um do CDS-PP.

Leia também: Leia também: Leia também: Leia também:
NewsItem [
pubDate=2021-09-14 20:17:21.0
, url=https://observador.pt/2021/09/14/cdu-quer-lutar-contra-bipolarizacao-politica-do-psd-ps-no-funchal/
, host=observador.pt
, wordCount=576
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_09_14_1269017764_cdu-quer-lutar-contra-bipolarizacao-politica-do-psd-ps-no-funchal
, topics=[funchal, autárquicas 2021, cdu]
, sections=[]
, score=0.000000]