www.jn.ptjn.pt - 11 jun 19:02

Matar as filhas para a mãe sofrer. A tragédia que está a agitar Espanha

Matar as filhas para a mãe sofrer. A tragédia que está a agitar Espanha

Mais de um mês depois do desaparecimento de duas irmãs em Tenerife, foi encontrado o corpo de uma delas. O pai, também desaparecido, é o presumível autor do crime. Terá matado as filhas para causar sofrimento à ex-mulher, acreditam as autoridades.

Olivia, seis anos, e Anna, um, foram sequestradas pelo pai no dia 27 de abril, em Tenerife, Espanha. Tomás Gimeno, 37 anos, deveria ter ido levá-las a casa da ex-mulher nesse dia, mas não levou. Avisou-a, por telefone, de que não voltaria a ver nenhum dos três e desligou.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, foi visto pela última vez na marina de Santa Cruz de Tenerife a entrar no seu barco com malas, mas nunca acompanhado pelas meninas. Os dias vão passando e a promessa em jeito de vingança parece cumprir-se.

Quarenta dias depois de uma procura "incansável" pelas duas menores e pelo homem, as autoridades - que desde o início temeram pelo pior desfecho - encontraram na quinta-feira o corpo de Olivia, a mais velha, sem vida. Estava dentro de uma mala amarrada à âncora do barco de Tomás, a mil metros de profundidade e a quase dois quilómetros da costa de Tenerife - os exames realizados esta sexta-feira vieram confirmar o que ontem já era dado como certo.

Com o auxílio do navio "Angeles Alvariño" do Instituto Espanhol de Oceanografia, que a Guardia Civil descreve como determinante para o esclarecimento dos factos, a Polícia mantém hoje as buscas pelos corpos da irmã mais nova e do pai, que acredita ter-se matado.

A confirmar-se a única linha de investigação das autoridades - duplo homicídio, como forma de causar sofrimento à ex-mulher, seguido de suicídio - o caso engorda as estatísticas oficiais sobre este tipo de crime em Espanha. Desde 2013, 38 menores foram assassinados pelos pais ou companheiros e ex-companheiros das suas mães.

PUB

Personalidade competitiva e violenta

Tomás Gimeno, presumível homicida de pelo menos uma das filhas, é descrito por quem o conhece como alguém que tem tanto de vaidoso e galante como de narcisista e egocêntrico. Muito competitivo nas modalidades desportivas pelas quais era apaixonado, também seria controlador e violento, inclusivamente com as companheiras que foi tendo, dizem vizinhos, amigos e conhecidos à imprensa espanhola.

Mesmo com traços de personalidade desviados, alguns deles não acreditavam, até ontem, que Tomás fosse capaz de fazer mal às filhas. O mais provável seria estar a usufruir de uma vida nova num país novo junto delas, diziam.

A outros não custava a crer na ideia de que um "comportamento impulsivo e imaturo" como o que tinha culminasse num desfecho tão trágico como o que agora se vai tornando real.

NewsItem [
pubDate=2021-06-11 18:02:00.0
, url=https://www.jn.pt/mundo/matar-as-filhas-para-a-mae-sofrer-a-tragedia-que-esta-a-agitar-espanha-13827456.html
, host=www.jn.pt
, wordCount=393
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_06_11_1631614592_matar-as-filhas-para-a-mae-sofrer-a-tragedia-que-esta-a-agitar-espanha
, topics=[espanha, homic�dio, mundo, tenerife, homicídio]
, sections=[actualidade]
, score=0.000000]