www.publico.ptpublico.pt - 5 mai 09:54

André vai ser os olhos da “Ocean Race Europe” e concretizar um sonho

André vai ser os olhos da “Ocean Race Europe” e concretizar um sonho

O jovem André Carmo vai acompanhar, fotografar e filmar uma equipa de velejadores a competir na Ocean Race Europe. "O ambiente no barco é completamente diferente."

André Carmo, fotógrafo e cinematógrafo de vela, começou a velejar aos sete anos, mas foi a fazer vídeos a andar de skate e a surfar que ganhou o bichinho pelo desporto. "Toda a minha vida andei em barcos à vela, mas só mais tarde é que comecei a filmar e desde aí o meu sonho é participar como On Board Report (OBR), (repórter a bordo, numa tradução livre para português) na The Ocean Race", diz animado. E, este ano, vai fazer uma parte dessa competição.

A regata The Ocean Race é a mais antiga competição de vela: durante nove meses, inúmeros velejadores competem em alto mar, à volta do mundo. "Esta é a regata mais difícil do mundo. Dentro da vela, os patamares mais importantes são a Ocean Race, a America's  Cup e os Jogos Olímpicos, mas estes dois são de outro tipo de vela", explica. A America's  Cup e os Jogos Olímpicos não são competições offshore, como a Ocean Race. Esta faz parte da competição de vela oceânica, ou seja, é uma navegação longe da costa e com condições mais adversas.

Este ano realiza-se pela primeira vez a Ocean Race Europe, um "aquecimento" para a The Ocean Race, que começará a 29 de Maio em Lorient, França, e terminará em Génova, Itália, em Junho, passando por Cascais. "Todos os velejadores, se gostarem de vela offshore, querem fazer esta regata. É o desafio mais difícil que existe dentro da vela."

O jovem de 22 anos é repórter de uma equipa que vai participar na competição, a Austrian Ocean Race Project. "Comprei a minha primeira máquina profissional em 2017 e atirei-me de cabeça", recorda. Mas para estar nesta competição, André já teve outras experiências. "Já fiz duas travessias do Oceano Atlântico à vela, criei duas empresas e já trabalhei para o maior canal de YouTube de vela do mundo, o Sailing La Vagabonde, com o casal que trouxe Greta Thunberg para Portugal", diz. "Neste último ano estive em Malta, nos Açores, na Madeira, nas Canárias e nas Caraíbas", enumera.

O maior desafio para André é mesmo encontrar novos ângulos com o mesmo fundo: o mar. "O ambiente no barco é completamente diferente dos outros. Normalmente está sempre tudo molhado e temos de estar sempre a adaptarmo-nos", explica. "Como é sempre o mesmo barco, é necessário, todos os dias, pensar em novas formas de melhorar." André conta que às vezes está na cama a imaginar como pode fazer diferente e inovar. "É preciso sair da caixa mas é isso que torna as fotografias muito boas. Eu acordo sempre antes de o nascer do sol e fico depois do pôr-do-sol porque são os momentos mais incríveis para fotografar", conta.

Apesar de o objectivo principal ser a Ocean Race, no futuro André quer continuar a andar em barcos à vela, mas desta vez como navegador, fazer um percurso solitário a atravessar o Oceano Atlântico e realizar um documentário sobre a sua experiência.

NewsItem [
pubDate=2021-05-05 08:54:10.0
, url=https://www.publico.pt/2021/05/05/p3/fotogaleria/andre-vai-ser-olhos-ocean-race-europe-concretizar-sonho-406020
, host=www.publico.pt
, wordCount=495
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_05_05_1115600353_andre-vai-ser-os-olhos-da-ocean-race-europe-e-concretizar-um-sonho
, topics=[vela]
, sections=[]
, score=0.000000]