observador.ptobservador.pt - 4 mai 20:53

Chineses produzem desportivo com 1400 cv e vão buscar ex-CEO da Ferrari

Chineses produzem desportivo com 1400 cv e vão buscar ex-CEO da Ferrari

O construtor chinês Silk-FAW, que apresentou no recente Salão de Xangai o Hongqi S9, um coupé desportivo com 1400 cv, contratou um respeitável ex-CEO ...

Poucos europeus conhecem a Silk-FAW e ainda menos estão familiarizados com o Hongqi S9, o primeiro coupé desportivo deste construtor chinês. Sucede que este não é um modelo qualquer, uma vez que é um dos poucos supercarros oriundos daquela parte do mundo. Mas, para ter sucesso num mercado particularmente competitivo, é necessário muito mais do que linhas agressivas e muita potência.

O Hongqui S9 é um desportivo interessante, muito potente e com uma estética minimamente atraente. Anuncia 1400 cv e consegue-os conjugando um V8 sobrealimentado a gasolina com três motores eléctricos. Com este cocktail, a Silk-FAW garante não só os 1400 cv, como a capacidade de ultrapassar a barreira dos 100 km/h em apenas 1,9 segundos, para depois continuar alegremente até aos 400 km/h.

Mas produzir um respeitável superdesportivo, com uma potência e uma capacidade de aceleração capazes de fazer crescer água na boca dos amantes desta classe de modelos, é diferente de conseguir ter uma fila interminável de clientes, dispostos a pagar uma fortuna por um veículo com estas características, como acontece com a Ferrari. A imagem é fundamental mas, para a conseguir, é necessário produto e estratégia, pelo que não espanta que os chineses tenham contratado Amedeo Felisa, o ex-CEO da Ferrari.

Felisa começou na Alfa Romeo, mas hoje conta com mais de 40 anos na indústria automóvel, sempre ligado a marcas desportivas. Os últimos 26 anos foram dedicados à Ferrari, onde desempenhou a função de CEO entre 2008 e 2016, o que despertou o interesse da Silk-FAW para os seus serviços. Os chineses contam com o gestor italiano para desempenhar um papel fundamental para impor o Hongqi S9 no mercado, anunciando que Felisa será responsável por supervisionar todos os aspectos do negócio.

A Silk-FAW é uma joint venture entre os chineses da FAW, um dos construtores a quem a Volkswagen se associou para fabricar veículos na China, e a Silk EV, uma empresa de engenharia norte-americana. E, para que o Hongqi S9 não afaste os potenciais clientes devido às suas origens orientais, a Silk-FAW decidiu que o superdesportivo será fabricado em Itália, na região de Reggio Emilia, para assim poder reclamar o mesmo “berço de ouro” de marcas como a Ferrari ou a Lamborghini.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

NewsItem [
pubDate=2021-05-04 19:53:21.0
, url=https://observador.pt/2021/05/04/chineses-produzem-desportivo-com-1400-cv-e-vao-buscar-ex-ceo-da-ferrari/
, host=observador.pt
, wordCount=375
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_05_04_1941841844_chineses-produzem-desportivo-com-1400-cv-e-vao-buscar-ex-ceo-da-ferrari
, topics=[ferrari, supercarros]
, sections=[]
, score=0.000000]