www.jn.ptjn.pt - 8 abr 01:27

″Ever Given″: como nos tornámos vulneráveis!

″Ever Given″: como nos tornámos vulneráveis!

Em fevereiro de 2020, a pandemia acordou-nos para as nossas vulnerabilidades e para o perigo da concentração da produção industrial (e não só) nos mercados mais competitivos da Ásia - leia-se com mão de obra barata e sem grandes exigências em matéria social, ambiental ou concorrencial.

De repente, vimo-nos na eventualidade de enfrentar a pandemia sem recursos básicos, desde a simples máscara ao álcool-gel para desinfetar as mãos, passando pelos necessários ventiladores para acorrer aos casos mais graves da doença covid-19.

Por esses dias, recordei uma reportagem que tinha visto num canal de televisão alemão sobre a produção dos antibióticos que os europeus consomem e percebi, aterrada, o significado da frase de uma especialista, cujo nome não recordo, com o seguinte conteúdo: "A Índia e a China não precisam de bomba atómica para nos derrotar, basta que não forneçam os antibióticos que deixámos de produzir".

Passou pouco mais de um ano e eis que um episódio nos voltou a demonstrar a nossa imensa vulnerabilidade: o "Ever Given", um gigantesco porta-contentores, encalhou no Canal do Suez, impedindo todos os outros cargueiros de passar. Não foi só insólito. Foi trágico!

É por este canal artificial situado no Egito, que liga o mar Vermelho ao mar Mediterrâneo, que passa a maior parte do (poluente) transporte marítimo oriundo da Ásia com destino à Europa. Dele depende a distribuição de toda a espécie de bens que consumimos (mas não produzimos), desde a t-shirt barata do Bangladesh ao antibiótico fabricado na Índia, passando pelos nossos smartphones, tablets e computadores, o petróleo, os componentes para a indústria automóvel europeia ou mesmo as várias substâncias necessárias ao fabrico da vacina contra a covid-19.

A alternativa seria contornar o Cabo da Boa Esperança, mas é mais distante, perigoso (pirataria), logo, menos competitivo. E foi assim que o Canal do Suez se tornou vital para abastecer a Europa de toda a espécie de mercadorias que ela deixou de produzir. Felizmente, lá se desencalhou o "Ever Given" e a economia global e a europeia, em particular, perante a iminência de colapso, respiraram de alívio.

Mas este final feliz não pode fazer eclipsar o episódio, que nos evidenciou o quão extrema é a nossa dependência e vulnerabilidade no contexto de uma globalização capitalista desenfreada. Antes nos deve alertar para a urgência de uma mudança, se quisermos que as gerações futuras vivam uma vida mais sustentável, livre e sem tantos e trágicos sobressaltos.

PUB

*Professora universitária e deputada à Assembleia da República

NewsItem [
pubDate=2021-04-08 00:27:00.0
, url=https://www.jn.pt/opiniao/constanca-urbano-de-sousa/ever-given-como-nos-tornamos-vulneraveis--13545379.html
, host=www.jn.pt
, wordCount=357
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_04_08_663177233_-ever-given-como-nos-tornamos-vulneraveis
, topics=[opinião, constança urbano de sousa, opiniao]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]