jornaleconomico.sapo.ptjornaleconomico.sapo.pt - 24 fev 07:18

Lucros da EDP Renováveis subiram 17% em 2020

Lucros da EDP Renováveis subiram 17% em 2020

A venda de ativos permitiu à companhia de energia verde aumentar o seu resultado líquido no ano passado. A elétrica vai pagar aos seus acionistas um dividendo no valor ilíquido de cerca de oito cêntimos por ação.

A EDP Renováveis registou um aumento dos lucros em 17% para 556 milhões de euros em 2020. Esta subida deveu-se a uma “execução bem sucedida de uma estratégia de venda de ativos”, justifica a companhia detida em 82% pelo grupo EDP em comunicado divulgado esta quarta-feira, 24 de fevereiro.

Em 2020, as receitas diminuíram 5% para 1.731 milhões de euros, com o impacto de menor capacidade instalada (-47 milhões), incluindo venda de ativos; do menor recurso eólico (-89 milhões) e de impactos cambiais (-9 milhões). Os impactos negativos não foram compensados pelos preços de venda de eletricidade mais elevados (mais 53 milhões de euros). Já o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou nos 1.655 milhões de euros, estável face a período homólogo.

Outras receitas operacionais aumentaram 99 milhões para 498 milhões de euros, deviddo aos ganhos (434 milhões de euros) na venda de ativos registadas nos Estados Unidos da América e em Espanha, assim como as transações relativas a centrais eólicas marítimas (offshore), incluindo as vendas à francesa Engie.

No ano passado, o preço médio de venda de eletricidade foi inferior em 3%, devido ao impacto da venda de ativos na Europa, Brasil e Espanha.

Os resultados financeiros líquidos caíram para 285 milhões de euros (menos 64 milhões face a 2019) beneficiando de menor dívida, assim como um menor custo médio da d+ivida (3,5% face a 4,0% em 2019).

A dívida líquida aumentou em 640 milhões face a 2019 para 3.443 milhões de euros. Este aumento reflete a caixa gerada pelos ativos em operação, mas também os “investimentos feitos”, incluindo a “aquisição do negócio renovável da Viesgo e efeito cambial”.

Dividendo de oito cêntimos por ação

Em termos de remuneração aos acionistas, o conselho de administração da companhia “irá propor uma distribuição de dividendos na assembleia geral de acionistas de 69,8 milhões de euros”, um valor de cerca de oito cêntimos por ação.

Este valor está em linha com o pago no exercício de 2019, quando a empresa distribuiu 69,8 milhões de euros pelos seus acionistas a 24 de abril.

EDPR com 2,4 gigawatts de capacidade em construção

A EDP Renováveis conta com um portefólio de ativos operacionais de 12,2 gigawatts, com vida média de nove anos. Em 2020, a companhia consolidou mais 1.580 megawatts, incluindo 486 MW da compra do negócio renovável da espanhola Viesgo.

A companhia vendeu vários ativos em 2020: Babilónia no Brasil (137 MW), 237 MW num portefólio em Espanha, 80% de um portefólio de 563 MW nos EUA e 102 MW de uma central eólica nos EUA.

No final de 2020, a EDP Renováveis contava com 2,4 gigawatts de nova capacidade em construção, com 1.648 MW de energia eólica, 404 MW de energia solar e 311 MW de participações em projetos eólicos marítimos.

A elétrica produziu menos 5% de eletricidade em 2020 num total de 28,5 terawatts hora.

NewsItem [
pubDate=2021-02-24 07:18:50.0
, url=https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/lucros-da-edp-renovaveis-subiram-17-em-2020-704921
, host=jornaleconomico.sapo.pt
, wordCount=464
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_02_24_1662005754_lucros-da-edp-renovaveis-subiram-17-em-2020
, topics=[energia, empresas, economia]
, sections=[economia]
, score=0.000000]