www.jn.ptjn.pt - 14 jan 22:55

Futuros chefes da PSP com aulas em casa e sem ajudas de custo

Futuros chefes da PSP com aulas em casa e sem ajudas de custo

Direção Nacional da Polícia dividiu formandos do Curso de Formação de Chefes para prevenir contágios. Sindicato critica corte de ajudas de custo a quem tiver aulas a partir de casa

A Direção Nacional da PSP decidiu dividir os alunos do Curso de Formação de Chefes, a decorrer, em grupos e colocar parte dos formandos em regime de aulas à distância. Quem ficar em casa ficará mais protegido da pandemia, mas também não receberá os cerca de 200 euros em ajudas de custo que eram pagos até agora. Esta medida é criticada pelo Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), que alega que, na residência, os polícias têm de suportar despesas com a eletricidade, água e aquecimento.

O Curso de Formação de Chefes começou começou no ano passado com 200 formandos e decorreu, como habitualmente, em regime presencial. Contudo, com o vírus covid-19 a fazer cada vez mais vítimas em Portugal e no mundo, a Direção Nacional da PSP implementou medidas preventivas para evitar o contágio dos futuros chefes e dividiu os formandos em grupos. Com o novo modelo organizativo, alguns polícias continuarão a ter aulas presenciais, enquanto os restantes ficarão em casa e em regime de ensino à distância, através de videoconferência. Ao longo do tempo, os grupos vão trocando de posição.

PSP assegura cumprimento das "normas legais aplicáveis"

O SINAPOL não critica esta medida, mas lamenta a decisão de cortar as ajudas de custo - que eram pagas a todos os que frequentam a formação - a quem for colocado em casa. "O SINAPOL solicitou, com caráter de urgência, esclarecimentos sobre o assunto à Direção Nacional da PSP e à Direção da Escola Prática de Polícia, considerando que se está perante uma redução salarial de cerca de 200 euros mensais. Os alunos não vão ficar em casa por decisão própria e, como é óbvio, [esse facto] também lhes acarreta despesas acrescidas (eletricidade, água, aquecimento, etc.), que não teriam se estivessem na Escola Prática de Polícia", referente o sindicato liderado por Armando Ferreira.

O SINAPOL acrescenta que os responsáveis pela Escola Prática de Polícia informaram o sindicato que são da opinião "que se deve manter o pagamento das ajudas de custo, ainda que os alunos estejam a assistir às aulas em suas residências". E acrescenta que não obtiveram qualquer reação da parte da Direção Nacional da PSP. Ao JN, fonte oficial da Polícia explica que a divisão dos formandos em grupos é uma "medida preventiva de saúde pública", garantindo, simultaneamente, que "o pagamento de ajudas de custo é concretizado sempre que admissível, cumprindo estritamente as normas legais aplicáveis".

NewsItem [
pubDate=2021-01-14 22:55:00.0
, url=https://www.jn.pt/justica/futuros-chefes-da-psp-com-aulas-em-casa-e-sem-ajudas-de-custo-13233328.html
, host=www.jn.pt
, wordCount=397
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_01_14_9051464_futuros-chefes-da-psp-com-aulas-em-casa-e-sem-ajudas-de-custo
, topics=[justiça, pandemia, justi�a, sindicato, psp]
, sections=[sociedade]
, score=0.000000]