www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 14 jan 21:30

Cofres municipais contribuem com 781 mil euros para mais um estádio em Portugal

Cofres municipais contribuem com 781 mil euros para mais um estádio em Portugal

A Câmara de Gaia deverá aprovar, na próxima segunda-feira, o apoio financeiro para a construção do recinto do Futebol Clube de Crestuma, localidade que tem menos de três mil habitantes.

Após 15 anos a jogar no Centro de Treino e Formação Desportiva Olival/Crestuma, mais conhecido por ser o centro de estágio do FC Porto, a pandemia veio trocar as voltas ao Futebol Clube de Crestuma, que tem andado esta época de "casa às costas" enquanto não vê concretizado o velho sonho de ter um estádio próprio.

Entretanto, em julho passado, o clube celebrou com a Câmara de Gaia um contrato-programa de desenvolvimento desportivo para a construção de um novo complexo desportivo, incluindo um campo de futebol de onze, com relvado sintético, um recinto polidesportivo dedicado à formação, um edifício de apoio dotado de seis balneários, quatro para atletas e dois para árbitros, assim como de uma bancada com capacidade para 800 espetadores.

Mas eis que o processo sofreu um atraso, já depois do apoio financeiro da autarquia, no valor de 781 mil euros, ter sido aprovado pelo executivo municipal liderado por Eduardo Vítor Rodrigues.  

"Por questões procedimentais, todo o processo relacionado com este contrato-programa vai ser submetido a nova aprovação do executivo municipal, em reunião marcada para a próxima segunda-feira, devendo posteriormente ir a assembleia municipal para ratificação", adiantou ao Negócios fonte oficial da Câmara de Gaia.

A obra será implantada entre as ruas do Fioso e do Rossio, a cera de 500 metros das antigas instalações do clube, estando também prevista a criação de "alguns lugares de estacionamento e consequente beneficiação dos arruamentos envolventes".

Fundado em 1937, o Futebol Clube de Crestuma, que foi campeão da 3.ª Divisão Distrital na época de 1970/71 e da 2.ª Divisão Distrital em 1975/76, milita esta época, pela primeira vez, na Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto.

Crestuma ficou conhecida dos portugueses em meados dos anos 80 do século passado, quando da construção da última barragem que existe no rio Douro a caminho da foz.

Inaugurada em 1985, esta infraestrutura esteve na origem de uma guerra entre os habitantes das então freguesias gaienses de Crestuma e de Lever, que levou até à separação de casais e chegou a abrir telejornais.

O caso foi sanado com a colocação dos nomes das duas freguesias na barragem.

Mais tarde, aquando da construção do centro de estágio do FC Porto, situado nos limites das freguesias de Crestuma e Olival, uma nova guerra eclodiu, neste caso com as gentes de Olival.

Os políticos, com a polémica da "guerra pela barragem" ainda fresca, resolveram o problema batizando o equipamento como Centro de Treino e Formação Desportiva Olival/Crestuma.

Nos últimos anos, os ânimos serenaram em Crestuma, localidade com menos de três mil habitantes, que desde setembro de 2014 pertence à União de Freguesias de Sandim, Olival, Lever e Crestuma.

NewsItem [
pubDate=2021-01-14 21:30:00.0
, url=https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/desporto/detalhe/cofres-municipais-contribuem-com-781-mil-euros-para-mais-um-estadio-em-portugal
, host=www.jornaldenegocios.pt
, wordCount=431
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_01_14_347619733_cofres-municipais-contribuem-com-781-mil-euros-para-mais-um-estadio-em-portugal
, topics=[desporto]
, sections=[desporto, economia]
, score=0.000000]