www.vidaeconomica.ptvidaeconomica.pt - 14 jan 20:08

Mobilidade na União Europeia cresce mais lentamente

Mobilidade na União Europeia cresce mais lentamente

A Comissão Europeia publicou o relatório anual sobre a mobilidade laboral intra-UE – 2020. O documento mostra que a mobilidade na UE continuou a crescer em 2019, mas a um ritmo mais lento em comparação com os anos anteriores.
Cerca de 17,9 milhões de europeus viviam noutro país da UE, em 2019, em comparação com 17,6 milhões no ano anterior. Os países de destino de cerca de metade dos trabalhadores em idade ativa (46 %) eram a Alemanha e o Reino Unido, com mais 28 % a residir em França, Itália e Espanha. Roménia, Polónia, Itália, Portugal e Bulgária continuaram a ser os cinco principais países de origem. Os principais setores de atividade desses trabalhadores foram a indústria transformadora e o comércio grossista e retalhista. A percentagem de pessoas altamente qualificadas que se deslocaram para outro país da UE aumentou ao longo do tempo. Assim, em 2019, um em cada três (34 %) dos migrantes da UE-28 era altamente qualificado, em comparação com um em cada quatro em 2008. Analisando os grupos etários, o relatório mostra que é mais provável que estes trabalhadores se desloquem no início da sua carreira. Entre os que têm uma forte intenção de se deslocar, cerca de 75 % têm menos de 35 anos. A mobilidade de regresso é também muito significativa: por cada três pessoas que saem, duas regressam ao seu país de origem.

NewsItem [
pubDate=2021-01-14 20:08:21.0
, url=http://www.vidaeconomica.pt/vida-economica-1/publicacoes/edicao-num-1865-do-vida-economica-de-15012021/internacional/mobilidade-na-uniao-europeia-cresce-mais-lentamente
, host=www.vidaeconomica.pt
, wordCount=191
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_01_14_1613772105_mobilidade-na-uniao-europeia-cresce-mais-lentamente
, topics=[economia]
, sections=[economia, actualidade]
, score=0.000000]