visao.sapo.ptssantos - 14 jan 08:30

Visão | Trumps e Frankensteins

Visão | Trumps e Frankensteins

Trump foi bloqueado do Twitter, Facebook e YouTube, e as suas contas e vídeos apagados, tal como foram retiradas das lojas de aplicações as redes alternativas como o Parler. O Presidente dos EUA é considerado capaz para deter os códigos nucleares, mas não para se comportar nas redes onde qualquer criança com 14 anos pode ter uma conta

Foi com pasmo e horror que o mundo assistiu à invasão do Capitólio que se seguiu ao incitamento à insurreição do Presidente dos Estados Unidos da América. Este momento juntou-se a outros dois estruturais que, de imediato, se anunciaram como agentes de mudança do rumo da História: a eleição de .

Até agora, as big techs escudavam-se atrás da legislação norte-americana que escusa de responsabilidades os intermediários dos conteúdos perante ilegalidades cometidas pelos seus utilizadores (a célebre secção 230). As redes se transformaram num repositório e numa incubadora de ameaças, grupos criminosos, atos ilícitos, e todas as intervenções de limpeza e manutenção da civilidade das big techs eram assumidas como benevolência mais do que dever. E se eram lestas em bloquear anónimos por violar as normas e mostrarem mamilos e conteúdos considerados impróprios, mantinham-se fora da política escudando-se na liberdade de opinião e expressão. A partir de agora, tudo mudou. As plataformas viraram publishers e assim abriu-se a caixa de Pandora: todos os chefes de Estado espalhados pelo mundo podem vir a ser unilateralmente, sem regras deontológicas claras nem processo judicial ou direito de defesa, bloqueados e impedidos de comunicar com as pessoas que, apesar de tudo, os elegeram. E isso não deixa de ser tão ou mais assustador do que um Presidente louco e perigoso à solta. As redes sociais são hoje uma espécie de Frankensteins: monstros poderosos criados pelo Homem que não sabemos bem como controlar. Deixá-los à solta pode ser muito perigoso, mas dar-lhes poder de decisão discricionária para censurar pode ser ainda mais.

NewsItem [
pubDate=2021-01-14 08:30:00.0
, url=https://visao.sapo.pt/opiniao/ponto-de-vista/em-sincronizacao/2021-01-14-trumps-e-frankensteins/
, host=visao.sapo.pt
, wordCount=256
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_01_14_1395725745_visao-trumps-e-frankensteins
, topics=[opinião, em sincronização, trump, mafalda anjos]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]