www.jornaldenegocios.ptjng@negocios.pt (Jornal de Negócios) - 13 jan 09:40

O xamã da pós-verdade

O xamã da pós-verdade

A eleição de mentirosos compulsivos para a liderança de países foi apenas mais um reflexo do ambiente que escolhemos viver.

Jake Sendo que fique claro que a novidade não é a de que mentirosos sejam eleitos, isto sempre foi assim, mas antes eles temiam ser descobertos. Hoje eles sabem que podem fabular qualquer teoria, fazer qualquer coisa, dizer e se contradizer na mesma frase que, para os seus adeptos, não há mal algum.

A discussão sobre o banimento de Trump do Twitter é mais um reflexo disto. Sob qualquer ângulo, Trump cometeu crimes atrozes na semana passada. E usou as redes sociais para isto. E os seus fãs defendem que nem mesmo a perda ao direito de mentir, insuflar, provocar distúrbios através de tweets deveria ocorrer.

Se fosse uma série da Netflix, os últimos episódios que vimos seriam chumbados liminarmente pelos produtores. Só mesmo uma pessoa muito excêntrica poderia sentir empatia por um tipo vestido de viking que ajuda a destruir a imagem do seu próprio país. Mas o certo é que a coisa foi para o ar. E deu audiência.

Jake é a musa dos tempos de hoje. Nos seus cornos pairam os nossos destinos. Mais fácil ele do que eu ou você sermos eleitos o futuro Presidente dos EUA.

Ou como diria o meu Tio Olavo, a parafrasear Nietzsche: “Quanto da verdade você consegue suportar?”

Publicitário e Storyteller

NewsItem [
pubDate=2021-01-13 09:40:00.0
, url=https://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/colunistas/edson-athayde/detalhe/o-xama-da-pos-verdade
, host=www.jornaldenegocios.pt
, wordCount=205
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2021_01_13_2147339590_o-xama-da-pos-verdade
, topics=[edson athayde, opiniao]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]