expresso.ptexpresso.pt - 22 nov 18:52

Coordenador de Medicina Intensiva do Hospital Beatriz Ângelo: “Não estou preparado para escolher doentes. Mas se for preciso...”

Coordenador de Medicina Intensiva do Hospital Beatriz Ângelo: “Não estou preparado para escolher doentes. Mas se for preciso...”

Carlos Simões Pereira sublinha importância do comportamento cívico da população no combate à pandemia

Responsável pelos cuidados intensivos do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, um dos mais pressionados do país, Carlos Simões Pereira admite que a unidade está a recorrer a “tudo o que for possível”, incluindo profissionais menos qualificados, para manter o atendimento. Aos 41 anos, está a viver “tempos extraordinários, para os quais ninguém está preparado”, e diz que o que tem evitado a catástrofe vivida na primeira vaga em Itália é o “comportamento cívico dos portugueses”.

Esta semana, o país bateu o recorde de doentes covid internados em cuidados intensivos. Quantas camas ainda tem disponíveis?

Temos oito camas e sete estão ocupadas. Na semana passada cheguei a ter nove doentes.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

NewsItem [
pubDate=2020-11-22 18:52:33.0
, url=https://expresso.pt/coronavirus/2020-11-22-Coordenador-de-Medicina-Intensiva-do-Hospital-Beatriz-Angelo-Nao-estou-preparado-para-escolher-doentes.-Mas-se-for-preciso
, host=expresso.pt
, wordCount=119
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_11_22_1182951621_coordenador-de-medicina-intensiva-do-hospital-beatriz-angelo-nao-estou-preparado-para-escolher-doentes-mas-se-for-preciso-
, topics=[coronavírus]
, sections=[]
, score=0.000000]