www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 22 nov 15:00

Bitcoin disputa com ouro estatuto de ativo de refúgio na pandemia

Bitcoin disputa com ouro estatuto de ativo de refúgio na pandemia

A bitcoin está a reforçar a sua liderança em relação ao desempenho do ouro e tenta ocupar o lugar do metal precioso enquanto proteção contra riscos, tais como uma maior desvalorização do dólar ou a aceleração da inflação.

O disparo de quase 150% da bitcoin em 2020 coloca o preço da moeda digital em relação ao ouro no nível mais alto em quase três anos, segundo dados compilados pela Bloomberg. A valorização acontece numa altura em que os investidores procuram proteger os portefólios, perante as previsões de que o dólar poderá desvalorizar até 20% no próximo ano com a recuperação económica após a pandemia.

"A bitcoin parece ser o hedge preferido contra a desvalorização do dólar americano que se aproxima, seja através de mais flexibilização quantitativa da Reserva Federal, maior dívida pública ou uma curva de juros mais inclinada - ou todos os três", disse Jeffrey Halley, analista de mercado da Oanda Asia Pacific.

A base de investidores da bitcoin também se alarga à medida que mais instituições investem nesta classe de ativos. Compras ou o apoio de empresas como a Square, Paul Tudor Jones e Stan Druckenmiller entram no mix. Mas a volatilidade da criptomoeda - como a forte subida rumo aos 20.000 dólares em dezembro de 2017 seguida de um colapso - torna controversos os argumentos para que seja vista como reserva de valor.

O medo de perder a oportunidade "está em jogo, e o facto de tantos grandes investidores declararem publicamente as suas posições claramente ajuda", disse Chris Weston, responsável de research da Pepperstone Financial, num relatório de 18 de novembro.

O ouro acumula uma queda de cerca de 9% desde o fecho recorde em agosto, o que encolheu os ganhos este ano para cerca de 24%. Alguns estrategistas apostam agora numa queda. O Morgan Stanley, por exemplo, reduziu a previsão para o metal precioso para 1.825 dólares por onça, em média, em 2021, em relação à estimativa anterior de 1.950 dólares, com o argumento de que a recuperação económica global reduz a possibilidade de mais ganhos.

Um aumento acima de 1% da yield dos títulos do Tesouro dos EUA a 10 anos nos próximos meses pode limitar a valorização do metal, mas o ouro ainda será atrativo como ativo de refúgio no próximo ano, disse Halley, da Oanda.

Assim como o preço da bitcoin mais do que duplicou este ano, o mesmo aconteceu com o índice Bloomberg Galaxy Crypto, que rastreia a Bitcoin e as maiores moedas rivais.

"O ouro ainda tem um histórico mais sólido e, ao longo de décadas, provou ser um ativo de refúgio durante a tendência de queda dos mercados", disse por e-mail Shaun Djie, diretor de operações da Digix.

A compra de bitcoins por parte de alguns investidores ajuda a explicar o seu forte desempenho recente e representa um risco se essas "baleias" começarem a vender, afirmou.

NewsItem [
pubDate=2020-11-22 15:00:00.0
, url=https://www.jornaldenegocios.pt/mercados/cambios/detalhe/bitcoin-disputa-com-ouro-estatuto-de-ativo-de-refugio-na-pandemia
, host=www.jornaldenegocios.pt
, wordCount=430
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_11_22_1091029158_bitcoin-disputa-com-ouro-estatuto-de-ativo-de-refugio-na-pandemia
, topics=[câmbios]
, sections=[economia]
, score=0.000000]