www.jn.ptjn.pt - 21 nov 20:22

Beneficiários de prestações de desemprego aumentam 41,8% em outubro

Beneficiários de prestações de desemprego aumentam 41,8% em outubro

O número de beneficiários de prestações de desemprego aumentou em 41,8% em outubro face ao período homólogo de 2019 e caiu 3,1% comparando com o mês anterior, para 223 167, revelam as estatísticas mensais da Segurança Social.

De acordo com os dados, que não integram as prorrogações das prestações de desemprego aprovadas para responder à crise causada pela covid-19, o número de beneficiários do subsídio de desemprego subiu 44,2% em termos homólogos e caiu 3,7% face a setembro, abrangendo 190 058 pessoas.

Já o subsídio social de desemprego inicial (atribuído a quem não reúna as condições para receber o subsídio de desemprego) abrangeu 9 782 pessoas, um crescimento de 93% comparando com o mês homólogo de 2019 e uma descida de 8,6% em relação ao mês anterior.

Por sua vez, o número de desempregados com subsídio social de desemprego subsequente (atribuído a quem já esgotou o subsídio de desemprego) foi de 22 695, o que representou aumentos de 15,7% e de 5,1% em termos homólogos e em cadeia, respetivamente.

"Por idades e comparando com outubro de 2019, continuam a registar-se acréscimos das prestações processadas em todos os grupos etários, sobressaindo os grupos mais jovens: o grupo de 24 ou menos anos (134,9%), entre os 25 e os 34 anos (80,9%), entre os 35 e os 44 anos (44,5%), e entre os 45 e os 54 anos (34,6%)", lê-se na síntese elaborada pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

O valor médio do subsídio processado por beneficiário foi de 500,82 euros em outubro.

De acordo com os dados divulgados na quinta-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), o número de desempregados inscritos aumentou 34,5% em outubro em termos homólogos e diminuiu 1,6% face a setembro 36,1%, para 403 554.

Os dados publicados pela Segurança Social mostram ainda um aumento em outubro nos subsídios por doença, de 6,5% face ao período homólogo e uma queda mensal de 2,5%, para 170 691 prestações.

"Tal como nos meses anteriores, estes totais englobam as baixas por contágio pelo novo coronavírus e o subsídio por isolamento profilático agrupados com o subsídio por tuberculose", explica o GEP.

Quanto às pensões de velhice verificou-se em outubro um aumento de 19 178 em termos homólogos e de 293 face a setembro, para um total de 2 065 433.

Já as pensões de invalidez caíram 2,7% em outubro face ao período homólogo e 0,3% comparando com setembro, para 180.072.

Foram ainda contabilizadas 713 440 pensões de sobrevivência, um aumento homólogo de 0,2% e em cadeia de 0,1%.

NewsItem [
pubDate=2020-11-21 20:22:00.0
, url=https://www.jn.pt/economia/beneficiarios-de-prestacoes-de-desemprego-aumentam-418-em-outubro-13061479.html
, host=www.jn.pt
, wordCount=382
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_11_21_9987152_beneficiarios-de-prestacoes-de-desemprego-aumentam-41-8-em-outubro
, topics=[ministério do trabalho, solidariedade e segurança social, gep, gabinete de estratégia e planeamento, economia, instituto do emprego e formação profissional, segurança social]
, sections=[economia]
, score=0.000000]