expresso.ptexpresso.pt - 18 out 16:37

Porque é que os preços das casas não caem apesar da pandemia?

Porque é que os preços das casas não caem apesar da pandemia?

Ao contrário do que seria de esperar há uma espécie de boom imobiliário em plena crise pandémica. As casas estão cada vez mais caras e a procura não se retraiu

A explicação para a aparente contradição entre o mercado imobiliário e e a crise económica passa, essencialmente, por duas curtas mas portentosas expressões que acabaram por entrar no léxico comum, mesmo de quem pouco ou nada percebe de economia: taxas de juros historicamente baixas e “moratórias de crédito” adotadas pela banca em geral. Na verdade, a estas duas pode juntar-se ainda uma terceira: regime simplificado de lay-off. Concebido para ajudar as empresas, mas que em muito ajudou os trabalhadores em geral, perante as dificuldades financeiras entretanto nascidas da crise pandémica.

Pode parecer estranho, mas não é tanto assim. Já lá vamos. Façamos, antes, um pouco de história para percebermos melhor como chegámos aqui. Durante a recessão provocada pela crise financeira de 2008, os preços das casas nos países mais desenvolvidos tiveram uma queda média de 10% (em termos reais), fazendo evaporar biliões de euros da maior classe de ativos do mundo em poucos meses. Agora, na crise gerada pela pandemia, o cenário é completamente diferente.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

NewsItem [
pubDate=2020-10-18 15:37:01.0
, url=https://expresso.pt/economia/2020-10-18-Porque-e-que-os-precos-das-casas-nao-caem-apesar-da-pandemia-
, host=expresso.pt
, wordCount=176
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_10_18_129176393_porque-e-que-os-precos-das-casas-nao-caem-apesar-da-pandemia
, topics=[economia]
, sections=[economia]
, score=0.000000]