expresso.ptHenrique Raposo - 17 out 09:18

Tenaz (II)

Tenaz (II)

Ninguém me poderá acusar de cedência à pressão do politicamente correto. Ninguém. Tenho as cicatrizes como prova. Só que há um adversário novo da liberdade

A liberdade está a ser destruída por um movimento em pinça da mente autoritária: pela esquerda surge a censura do politicamente correto, pela direita surge o radicalismo populista. Perante esta tenaz, muitos à direita seguem o seguinte cálculo tático, “Está bem, Henrique, a direita também está a desenvolver um cancro político, mas este tumor nacionalista é o único que pode vencer o tumor da intolerância da esquerda!” A minha resposta é sempre a mesma: morte com morte não dá vida. Há que manter a vela acesa no altar de Bernanos: recusar a peste revolucionária não implica seguir a cólera contrarrevolucionária.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

NewsItem [
pubDate=2020-10-17 08:18:12.0
, url=https://expresso.pt/opiniao/2020-10-17-Tenaz--II-
, host=expresso.pt
, wordCount=112
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_10_17_490001496_tenaz-ii
, topics=[opinião]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]