expresso.ptexpresso.pt - 17 out 21:36

Banco de Portugal e auditores em discussão sobre empréstimo para injetar no Novo Banco

Banco de Portugal e auditores em discussão sobre empréstimo para injetar no Novo Banco

Bancos mais pequenos podem entrar no financiamento ao Novo Banco no próximo ano, mas com peso reduzido. Incerteza mantém-se com a hipótese de banco precisar de mais de €476,6 milhões em 2021

“Até termos um contrato assinado, não o temos.” João Nuno Mendes, secretário de Estado das Finanças, referiu-se assim ao acordo a que o Governo tentou chegar com a banca para financiar o Novo Banco através do Fundo de Resolução. O Banco de Portugal, os bancos e os auditores têm estado em discussões e em trocas de informação sobre o empréstimo, que segundo as estimativas da proposta de Orçamento do Estado será de €275 milhões. Quais (e quantos) bancos emprestam e como será esse financiamento contabilizado nas respetivas contas ainda são dúvidas. Neste momento, nem tudo está fechado, apenas bem encaminhado. O Governo dá, por agora, uma certeza: o empréstimo bancário não terá garantia do Estado.

Os principais bancos nacio­nais estão disponíveis para financiar o Fundo de Resolução em €275 milhões, se o empréstimo for feito em condições de mercado e se os auditores considerarem que este financiamento não tem de ser provisionado. Esta é uma das peças essenciais.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

NewsItem [
pubDate=2020-10-17 20:36:41.0
, url=https://expresso.pt/economia/2020-10-17-Banco-de-Portugal-e-auditores-em-discussao-sobre-emprestimo-para-injetar-no-Novo-Banco
, host=expresso.pt
, wordCount=169
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_10_17_488622596_banco-de-portugal-e-auditores-em-discussao-sobre-emprestimo-para-injetar-no-novo-banco
, topics=[economia]
, sections=[economia]
, score=0.000000]