expresso.ptPedro Magalhães - 16 out 15:42

Duas tribos

Duas tribos

No primeiro de uma série de artigos sobre as eleições e as instituições políticas dos Estados Unidos, o politólogo Pedro Magalhães mostra como, nos Estados Unidos, a simpatia partidária não é uma coleção de posições ideológicas sólidas e elaboradas, mas antes uma identidade social, reforçada por sentimentos de afinidade com determinados grupos sociais, étnicos, religiosos ou de classe

Jackson é a maior cidade e capital do estado do Mississípi. Deve o seu nome ao sétimo Presidente dos Estados Unidos e foi quase completamente destruída durante a Guerra Civil. Em 1963, Medgar Evers, ativista pelos direitos cívicos dos negros, foi lá assassinado por um membro da Ku Klux Klan, que só viria a ser condenado três décadas mais tarde. É bordejada pelo rio Pearl. A oeste do rio, no condado de Hinds, os brancos não hispânicos constituem apenas 25% da população. O rendimento mediano dos residentes equivale a pouco mais de metade do nacional. Hillary Clinton teve aqui mais de 70% dos votos em 2016. A leste do rio ficam cidades como Pearl ou Florence, a menos de 20 minutos de carro do centro de Jackson. Cerca de 80% dos habitantes destas cidades são brancos não hispânicos. O seu rendimento mediano é aproximadamente o dobro do dos habitantes de Jackson. No condado de Renkin, onde estão Pearl e Florence, Trump teve 75% dos votos em 2016.

NewsItem [
pubDate=2020-10-16 14:42:38.0
, url=https://expresso.pt/opiniao/2020-10-16-Duas-tribos
, host=expresso.pt
, wordCount=167
, contentCount=1
, socialActionCount=0
, slug=2020_10_16_347233245_duas-tribos
, topics=[opinião]
, sections=[opiniao]
, score=0.000000]