A Fundação que é proprietária do lar de Reguengos de Monsaraz contratou consultores externos para averiguar responsabilidades no surto de covid-19. Nas conclusões preliminares, acusam a Ordem dos Médicos de ter criticado a ausência de um plano de contingência que afinal existia desde abril: a instituição enviou-o mas o documento foi ignorado porque “o relatório já estava fechado”