www.publico.ptpublico.pt - 16 set 19:49

Grândola renova rede de percursos pedestres: mais de 180 km de caminhadas

Grândola renova rede de percursos pedestres: mais de 180 km de caminhadas

Município aposta na valorização do Turismo de Natureza e vai receber fundos europeus para renovar percursos e criar novos. No projecto estão também cinco estações de serviço de BTT e aposta no geocaching.

Uma candidatura de Grândola ao quadro de fundos europeus Portugal 2020 foi aprovada e “vai permitir ao município a valorização do produto Turismo de Natureza no território através da qualificação e alargamento da rede de percursos pedestres”, confirmou a autarquia.

O projecto, explica-se em nota à imprensa, passa pela “qualificação e alargamento da rede de percursos pedestres”. Incluem-se aqui a “criação de novos percursos” e a “reestruturação/requalificação dos já existentes”. No total, são 13 percursos no concelho, “perfazendo mais de 180 km”.

Além da preparação dos caminhos ou a sinalética, haverá também as “respectivas áreas de descanso/abastecimento dotadas de equipamentos que permitam aos amantes da prática uma maior fruição do espaço natural”.

PÚBLICO - Foto Vão ser novados percursos e criados novos CM Grândola

Ao longo das rotas, garante a autarquia, serão ainda instaladas cinco estações de serviço de BTT e, no Ecoparque Montinho da Ribeira, será instalado um WC com “acesso universal a utilizadores de mobilidade reduzida”. 

O geocaching, espécie de caça ao tesouro dos tempos modernos, “será também uma componente presente em toda a rede de percursos”, assim como haverá uma renovada aposta na observação de aves: será instalado um “segundo abrigo de observação de aves junto à Lagoa de Melides, um importante ponto de residência e passagem de aves migratórias, consistindo um dos mais importantes ecossistemas do concelho”.

A autarquia quer ainda lançar o Guia de Natureza de Grândola e uma app onde se incluirá toda a informação turística, do património à gastronomia e incluindo a rede de percursos pedestres.

“Valorização do Património Natural – Percursos Pedestres” representa um investimento de mais de 245 mil euros e tem comparticipação assegurada de 75% via Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional – FEDER.

1
1