rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 16 set 07:30

Sociedade Bíblica de Portugal esteve em risco de fechar por causa da pandemia

Sociedade Bíblica de Portugal esteve em risco de fechar por causa da pandemia

A situação melhorou um pouco em agosto, mas a situação na Sociedade Bíblica de Portugal ainda "é complexa" e "muito incerta".

A Sociedade Bíblica de Portugal esteve em risco de fechar por causa da pandemia. A quebra na venda de Bíblias e projetos cancelados levaram a esta situação de grandes dificuldades financeiras, que a organização cristã está a tentar contornar com bastante esforço.

Os piores momentos já passaram, em "agosto já encontrámos alguma recuperação", mas mesmo assim a situação na Sociedade Bíblica de Portugal ainda "é complexa" e "muito incerta", sobretudo por não se saber como vão ser os próximos meses.

A explicação foi dada pelo Diretor Executivo da organização cristã.

Miguel Jerónimo adianta que estes problemas de subsistência decorrentes da pandemia da Covid-19 levaram a uma substancial quebra na venda das Bíblias às Igrejas e livrarias religiosas. "Só no mês de Março tivemos uma quebra de 65% e acumulado entre março e agosto temos uma quebra de 40% na nossa distribuição de Bíblias, comparado com o mesmo período do ano passado".

Por outro lado, foram cancelados vários projetos para este ano. É o caso do concurso de filmes Bíblia Moov e ainda o Congresso Internacional da Bíblia, previsto para este mês de Setembro, em Gouveia. São "apenas os exemplos dos eventos maiores que tivemos que cancelar".

Com todas estas dificuldades, a Sociedade Bíblica portuguesa tem subsistido com "bastante esforço", graças à ajuda dos doadores e dos clientes habituais.

Miguel Jerónimo sublinha que "tem sido feito um contacto mais direto com os nossos clientes, principalmente agora já com a reabertura das Igrejas e também temos feito algumas campanhas de angariação", sobretudo "com os nossos doadores habituais que nos apoiam financeiramente" e tem havido "uma boa resposta", acrescenta este responsável.

Paralelamente, "temos reduzido algumas despesas, nomeadamente, com alguns projetos editoriais que ficaram na gaveta e algumas iniciativas que ficaram em stand-by".

Também receberam um importante apoio financeiro das Sociedades Bíblicas Unidas que permitiu "podermos continuar a ter material e também, numa fase inicial, para conseguirmos pagar os salários naqueles meses que foram mais difíceis, em que estávamos numa situação de quarentena".

Estas dificuldades que estão a viver são comuns a outras sociedades bíblicas. Num total de 148 registadas, que operam em mais de 200 países e territórios, cerca de 80 delas foram seriamente afetadas, 40 das quais estiveram em risco de fechar.

Atualmente, a Sociedade Bíblica de Portugal não está parada......Ultimamente "temos apostado muito no digital, na divulgação digital, na criação de conteúdos, disponibilização gratuita de conteúdos para que as Igrejas e os cristãos em geral possam continuar a ter acesso à 'Palavra', possam ter estudos, ensinos, atividades". Tudo isto pode ser encontrado no site www.biblia.pt

1
1