expresso.ptexpresso.pt - 16 set 00:05

Família de Breonna Taylor vai receber €10,1 milhões de Louisville: "É apenas o começo para se obter justiça total", avisa a mãe

Família de Breonna Taylor vai receber €10,1 milhões de Louisville: "É apenas o começo para se obter justiça total", avisa a mãe

“Lamento profundamente a morte de Breonna”, começou por dizer esta terça-feira aos jornalistas Fischer, o mayor de Louisville, que defendeu consequências para os envolvidos nesta história

A cidade de Louisville vai pagar 10,1 milhões de euros à família de Breonna Taylor, a jovem afro-americana que foi baleada e morta pela polícia quando estava no seu apartamento, em março, depois de uma operação assente em informações erradas, conta a Reuters.

Nenhum agente envolvido na operação policial fracassada em casa de Taylor foi condenado, mas o procurador-geral de Kentucky, Daniel Cameron, um republicano afro-americano, deverá levar o caso a um grande júri ainda esta semana, segundo a imprensa local.

“Por mais significativo que seja o que aconteceu hoje, é apenas o começo para se obter justiça total para a Breonna”, disse Tamika Palmer, a mãe, aqui citada pela Associated Press. “Não devemos perder o foco sobre o que é verdadeiramente importante e é tempo de avançar com as acusações criminais porque ela merece isso e muito mais.”

A ação judicial, movida em abril pela mãe de Taylor, acusou a polícia de recorrer a informações erradas para entrar no apartamento da mulher, uma assistente médica de 26 anos. O mandado de busca e apreensão de droga da polícia, um dos cinco mandados emitidos nessa data, pretendia encontrar Jamarcus Glover, um suspeito de traficar de drogas que também era o ex-namorado de Taylor, que seria detido a 16 quilómetros do apartamento de Taylor nessa mesma noite, escreve a AP. Depois de acordados, o atual namorado de Taylor, que estava com ela na cama, disparou contra a polícia achando que se tratava de um intruso. Taylor foi atingida várias vezes durante esse tiroteio.

. “A minha administração não vai esperar para avançar com as reformas necessárias para prevenir que uma tragédia como esta aconteça novamente.”

Ver Twitter

O acordo judicial, anunciado pelo mayor, Greg Fischer, prevê ainda que o departamento policial daquela cidade do estado de Kentucky seja alvo de reformas. Será exigido que os comandantes aprovarem os mandados de busca antes de estes aterrarem nas secretárias dos juízes. Será colocado em marcha também um programa que visa atrair agentes da autoridade para zonas mais pobres da cidade, assim como outro que pretende fomentar, por parte dos agentes, o voluntariado na comunidade.

As mortes de Taylor e George Floyd, o homem que morreu em Minneapolis depois de ficar sem ar graças ao joelho de um polícia, têm levado milhares que gritam contra o racismo e abuso de força policial para as ruas dos Estados Unidos, com palavras de ordem como “não há justiça, não há paz”, tendo sido registados confrontos com as autoridades.

No desporto também houve reações, nomeadamente a de Lewis Hamilton, o piloto de Fórmula 1 da Mercedes. Nas últimas horas esteve em cima da mesa uma investigação da FIA por o britânico usar uma t-shirt considerada “política” no Grande Prémio da Toscânia, que se disputou este fim de semana, em Itália. O campeão do mundo exibiu a frase “Prendam os polícias que mataram Breonna Taylor". Hamilton usou a t-shirt durante a cerimónia “do joelho” e no pódio, enquanto o hino inglês tocava para celebrar a 90ª vitória da sua carreira.

É preciso recuar a 2012, conta ainda a AP, para encontrar-se um acordo judicial com uma compensação financeira desta magnitude, em Louisville: 7,2 milhões de euros para um homem que passou nove anos na prisão por um crime que não cometeu.

1
1